Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

PANDEMIA

Pesquisadores descobrem que o coronavírus na população é disseminado apenas por 2% dos infectados

Publicado em: 26/05/2021 16:04

 (A descoberta foi feita através da análise de dados de mais de 72 mil testes de PCR, realizados de 27 de agosto a 11 de dezembro de 2020 entre estudantes universitários. Foto: Reprodução/Pixabay)
A descoberta foi feita através da análise de dados de mais de 72 mil testes de PCR, realizados de 27 de agosto a 11 de dezembro de 2020 entre estudantes universitários. Foto: Reprodução/Pixabay
De acordo com um novo estudo publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences pelos pesquisadores da Universidade do Colorado, nos EUA, foi revelado que 90% do vírus SARS-CoV-2 na população são espalhados apenas por 2% dos infectados, os chamados superdisseminadores. A descoberta foi feita através da análise de dados de mais de 72 mil testes de PCR, realizados de 27 de agosto a 11 de dezembro de 2020 entre estudantes universitários.

Os biólogos norte-americanos utilizaram os dados das pessoas que no momento do teste não tinham quaisquer sintomas da Covid, identificando 1.405 casos assintomáticos. A análise da carga viral de amostras demonstrou que aproximadamente metade destas pessoas estava na fase infecciosa, enquanto apenas 2% dos infectados carregavam até 90% dos vírions. A conclusão foi que a minoria de infectados difunde a grande maioria de vírions. Também após essa etapa, os pesquisadores então compararam os dados dos infectados assintomáticos com os dados similares dos pacientes internados com o coronavírus de dez pesquisas independentes de 404 laboratórios. Foi descoberto ainda que a estatística de proliferação da carga viral entre os disseminadores assintomáticos e internados é muito equivalente.

A pesquisa apontou que em ambos os grupos cerca de 90% dos vírions são espalhados por 2% dos superdisseminadores, sendo que ao todo 99% dos vírions são alastrados por 10% dos infectados assintomáticos e 14% dos infectados sintomáticos. "Permanece desconhecido se estes indivíduos são indivíduos especiais capazes de abrigar cargas virais extraordinariamente altas, ou se muitos indivíduos infectados passam por um período de tempo muito curto de carga viral extremamente alta", afirmaram os pesquisadores.

Além disso, o estudo ainda divulgou que nos grupos de infectados assintomáticos e infectados sintomáticos havia somente uma só pessoa que tinha mais de 5% de todos os vírions do grupo. Simultaneamente, 50% dos infectados nos dois grupos possuiam menos de 0,02% de todos os vírions.
TAGS: estudo | covid | pandemia |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Tratamento com remédios anticovid da AstraZeneca não tem resultados positivos
Manhã na Clube: entrevistas com Murilo Hidalgo, Mariana Carvalho e  Elton Gomes
Time de engenheiros se une para montar respiradores 15 vezes mais baratos e salvar milhares de vidas
Manhã na Clube: entrevistas com Marília Arraes, Marcella Salazar e Aurimar Borges Jr
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco