Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

PANDEMIA

Ministro britânico da Saúde nega ter mentido sobre resposta à Covid-19

Por: AFP

Publicado em: 27/05/2021 13:32

 (Com quase 128.000 mortos, o Reino Unido é o país com o maior número de óbitos na Europa. Foto: AFP / PRU)
Com quase 128.000 mortos, o Reino Unido é o país com o maior número de óbitos na Europa. Foto: AFP / PRU
O ministro britânico da Saúde, Matt Hancock, negou nesta quinta-feira (27) ter mentido ao país sobre sua gestão da pandemia, defendendo-se no Parlamento das "graves acusações" lançadas na véspera por Dominic Cummings, ex-assessor especial do primeiro-ministro Boris Johnson.

Durante uma audiência de sete horas perante uma comissão parlamentar, Cummings, ex-braço direito de Johnson, atacou a gestão da Covid-19 por parte do governo. Com quase 128.000 mortos, o Reino Unido é o país com o maior número de óbitos na Europa.

O polêmico ex-assessor investiu, especialmente, contra o ministro Hancock, acusando-o de ter "mentido em várias ocasiões, reunião depois reunião" e também "publicamente". Chamou Hancock de incompetente e afirmou que ele deveria ter sido "demitido".

Essas acusações são "falsas" e "infundadas", defendeu-se o ministro nesta quinta-feira na Câmara dos Comuns.

"Sempre fui honesto com as pessoas em público e em privado", declarou Hancock, garantindo que o governo adotou "uma abordagem aberta e transparente, explicando o que sabemos e o que não sabemos".

Cérebro da bem-sucedida campanha do Brexit em 2016 e artífice da vitória esmagadora de Johnson nas eleições legislativas de 2019, Cummings, de 49 anos, também foi implacável em suas críticas ao primeiro-ministro, a quem chamou de "incapaz".

Segundo seu ex-assessor, o líder conservador ignorou os conselhos dos cientistas e demorou a avaliar a gravidade da crise sanitária.

Na quarta-feira (26), Cummings disse que "dezenas de milhares" de mortes poderiam ter sido evitadas, uma afirmação que apareceu na primeira página de vários jornais na manhã desta quinta.

O chefe de governo, que hoje cedo visitava um hospital, deve aproveitar para responder ao ataque, enquanto Hancock planejou dar uma entrevista coletiva no final da tarde.

Seis meses depois de sua demissão, em um contexto de lutas internas, Cummings acusou o governo de não proteger muitos idosos, ao enviá-los dos hospitais de volta para casa sem submetê-los a testes de detecção da Covid-19, espalhando, assim, o vírus.

Ele afirmou ainda que Hancock não adquiriu equipamento de proteção suficiente para enfrentar o vírus, nem implementou um programa eficaz de testes de Covid-19.

"Ouvir Dominic Cummings confirmar, ontem, que o governo fracassou na proteção dos mais vulneráveis é realmente chocante", comentou a deputada da oposição trabalhista Angela Rayner à BBC, nesta quinta-feira.

Angela pediu também que se antecipe a investigação pública sobre a gestão da pandemia por parte do governo. Até o momento, ela está prevista para 2022.V
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Time de engenheiros se une para montar respiradores 15 vezes mais baratos e salvar milhares de vidas
Manhã na Clube: entrevistas com Marília Arraes, Marcella Salazar e Aurimar Borges Jr
Presidente da Argentina faz ataques xenofóbicos ao Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com Tadeu Alencar e Túlio Rangel
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco