Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

CONFLITO

Manifestação no Iraque deixa um morto e uma dúzia de feridos

Por: AFP

Publicado em: 25/05/2021 16:14

 (Os manifestantes, que estavam cercados por uma significativa força policial, vinham de Bagdá e também de outras cidades como Karbala, Najaf e Nasiriya, cenários de assassinatos de pelo menos 70 militantes pró-democracia. Foto: AHMAD AL-RUBAYE / AFP)
Os manifestantes, que estavam cercados por uma significativa força policial, vinham de Bagdá e também de outras cidades como Karbala, Najaf e Nasiriya, cenários de assassinatos de pelo menos 70 militantes pró-democracia. Foto: AHMAD AL-RUBAYE / AFP
Um manifestante foi morto a tiros e pelo menos 12 ficaram feridos nesta terça-feira (25) em Bagdá durante um protesto de milhares de iraquianos para exigir justiça pelas mortes de militantes pró-democracia e jornalistas, segundo fontes médicas e policiais.

Treze manifestantes foram feridos por disparos de gás lacrimogêneo das forças de segurança que tentavam dispersar a concentração, disseram as forças. Cinco policiais ficaram feridos com o lançamento de projéteis, informou a fonte médica.

O manifestante que morreu, Mohamad Baker, havia viajado de Diwaniya, no sul do país, para participar do protesto, de acordo com o hospital Al Kindi em Bagdá, para onde ele foi transferido.

Sob o lema "Quem me matou?" e carregando grandes fotos de vítimas das balas de agressores desconhecidos, os iraquianos marcharam pelas principais praças da capital, Tahrir, Ferdaus e al Nossur.

Os manifestantes, que estavam cercados por uma significativa força policial, vinham de Bagdá e também de outras cidades como Karbala, Najaf e Nasiriya, cenários de assassinatos de pelo menos 70 militantes pró-democracia.

Além disso, dezenas de outros ativistas foram sequestrados por curtos períodos de tempo.

Desde o início dos protestos contra a corrupção que assola o país e a favor das reformas democráticas, em outubro de 2019, o movimento tem sido alvo constante de perseguição.

Os militantes acreditam que os assassinos e provocadores têm vínculos com as forças de segurança e com o Irã.

"Com nossa alma e nosso sangue nos sacrificamos por ti, Iraque" e "Revolução contra os partidos", gritavam os participantes do ato, a grande maioria deles jovens.

Os apelos pelo boicote das eleições legislativas antecipadas em outubro estão se multiplicando no Iraque por causa desses ataques que seguem impunes.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
ONU pede medidas para frear abusos sexuais nas instituições católicas
Manhã na Clube: entrevistas com Frederico França, Johann Wolfgang Schneider e Marcelle Penha
Diabetes: saiba como evitar e controlar antes que seja tarde
Manhã na Clube: entrevistas com Túlio Gadêlha, Beatriz Paulinelli e Guilherme Maia
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco