Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

INTERNACIONAL

Dois terremotos abalam as províncias chinesas de Qinghai e Yunnan

Por: AFP

Publicado em: 22/05/2021 14:54

O primeiro terremoto, de magnitude 6,1, abalou Yunnan na sexta-feira às 21h48 (Foto: OUT/ AFP)
O primeiro terremoto, de magnitude 6,1, abalou Yunnan na sexta-feira às 21h48 (Foto: OUT/ AFP)
Um terremoto de magnitude 7,3 abalou na madrugada deste sábado (22) a província de Qinghai, no noroeste da China, informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), algumas horas depois de um primeiro tremor causar ao menos duas mortes na província de Yunnan, no sudoeste do país.

O primeiro terremoto, de magnitude 6,1, abalou Yunnan na sexta-feira às 21h48 (10h48 no horário de Brasília). Seu epicentro foi perto da cidade de Dali, um destino turístico muito popular, a 10 km de profundidade, segundo o USGS. Foi seguido de ao menos duas réplicas.

Pelo menos duas pessoas morreram nesta região montanhosa. Uma delas foi um caminhoneiro atingido pela queda de uma rocha, informaram as autoridades locais em um comunicado. Outras 22 ficaram feridas, segundo a agência de notícias oficial Xinhua.

Horas depois, a mais de 1.200 quilômetros do primeiro terremoto, aconteceu outro sismo de magnitude 7,3 na província pouco populosa de Qinghai (nordeste), seguido de uma réplica, segundo o USGS.

O epicentro do terremoto de Qinghai, ocorrido neste sábado às 02h04 hora local (15h04 de sexta-feira, no horário de Brasília) a uma profundidade de 10 quilômetros, foi no condado de Maduo, segundo a Xinhua.

Não há relatos de vítimas ou danos nesta região remota do planalto tibetano.

Socorristas foram enviados aos dois lugares, afirmou a Xinhua.

Em Yunnan, mais de 20.000 pessoas foram evacuadas das 100.000 que vivem em áreas rurais do setor, segundo as autoridades regionais.

Verificações
Alguns prédios foram derrubados e outros ficaram danificados, informaram as autoridades. "A situação está sendo acompanhada de perto e verificações estão sendo feitas", insistiram.

Os veículos de comunicação locais divulgaram vídeos nos quais vasos são vistos caindo de prateleiras de lojas e as pessoas correm para sair de dentro depois do terremoto.

O Centro Chinês de Redes Sismológicas (CENC) recomendou à população que "se mantenha afastada dos edifícios", em uma mensagem divulgada na plataforma Weibo.

O terremoto ocorreu menos de uma hora depois de uma série de tremores de menor intensidade, informou o centro.

A China costuma sofrer terremotos, particularmente nas regiões montanhosas do oeste e sudoeste.

Um terremoto de magnitude 7,9 devastou em 2008 a província de Sichuan, no sudoeste, deixando 87.000 mortos ou desaparecidos.

Em fevereiro de 2003, outro terremoto de magnitude 6,8 matou 268 pessoas em Xinjiang, e provocou grandes danos. Em 2010, um terremoto de magnitude 6,9 em Qinghai deixou 3.000 mortos e desaparecidos.

Em outubro de 2014, centenas de pessoas ficaram feridas e mais de 100.000 foram evacuadas depois de um terremoto de magnitude 6 em Yunnan.

Esta região situada perto da fronteira com Mianmar e Laos é muito vulnerável aos terremotos, devido ao choque das placas tectônicas índica e eurásica, que formam a vasta cordilheira do Himalaia.

TAGS: terremoto | pequim | mundo | china |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Diabetes: saiba como evitar e controlar antes que seja tarde
Manhã na Clube: entrevistas com Túlio Gadêlha, Beatriz Paulinelli e Guilherme Maia
Advogado de enfermeira afirma que Maradona foi morto
Manhã na Clube: entrevistas com Décio Padilha, Adriana Barros e Roseana Diniz
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco