Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

JUSTIÇA

Líder da máfia 'Ndrangheta começa a colaborar com polícia italiana

Por: AFP

Publicado em: 16/04/2021 15:09

 (Não foram divulgados detalhes das revelações feitas aos investigadores, nem se ele é considerado uma fonte confiável. Foto: FILIPPO MONTEFORTE/AFP)
Não foram divulgados detalhes das revelações feitas aos investigadores, nem se ele é considerado uma fonte confiável. Foto: FILIPPO MONTEFORTE/AFP
Um líder da máfia italiana da Calábria, a 'Ndrangheta, começou a colaborar com as autoridades, e suas revelações podem ter um forte impacto na luta contra um dos mais poderosos grupos criminosos do mundo - disse uma fonte judicial nesta sexta-feira (16).

Nicolino Grande Aracri está cooperando tanto com a Promotoria quanto com a polícia. Ele cumpre, em um presídio de Milão (norte), pena de prisão perpétua por assassinato.

O mafioso, de 62 anos, não operava apenas na Calábria, sua região natal no sul do país, mas também na próspera região agroindustrial Emilia Romagna, ao norte da Itália.

Durante anos, a Itália contou com as delações dos chamados "arrependidos" para desbaratar as organizações mafiosas da Sicília, entre elas a "Cosa Nostra".

Essa estratégia foi muito difícil de aplicar com a 'Ndrangheta, cujos códigos baseados no silêncio, a "omertá", e os laços familiares são muito difíceis de quebrar.

A decisão de Nicolino Grande Aracri de colaborar com a polícia pode mudar esta situação e expor alguns de seus segredos.

Até agora, não foram divulgados detalhes das revelações feitas aos investigadores, nem se ele é considerado uma fonte confiável.

Em troca de sua cooperação, os mafiosos presos podem obter redução de suas penas e outros benefícios.

Em alguns casos, forneceram aos investigadores informação falsa, ou irrelevante.

A 'Ndrangheta se tornou a organização criminosa mais poderosa da Itália e da Europa, graças a suas ramificações na América Latina para o tráfico de cocaína.

Segundo estimativas dos investigadores italianos, em torno de 80% da cocaína consumida na Europa foi introduzida pela 'Ndrangheta, também especialista na lavagem de dinheiro, por meio de grandes contratos de obras públicas e de crimes tradicionais como extorsão.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Imunização para gestantes começa a ser liberada, mas ainda gera dúvidas
Resumo da semana: briga por terceira via em 2022, adeus a Paulo Gustavo e vacinação de gestantes
ONU pede  investigação independente sobre chacina no Rio
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 07/05
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco