Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

VACINA

Centro Gamaleya garante que intervalo da vacina Sputnik V pode ser aumentado em até três meses

Publicado em: 27/04/2021 19:20

 (Foto: AFP)
Foto: AFP
Segundo o diretor do Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, Aleksandr Gintsburg, instituição que desenvolveu a vacina russa Sputnik V, o intervalo entre a administração da primeira e segunda dose do imunizante contra a Covid-19 pode ser aumentado de 21 dias para até três meses sem comprometer a resposta imunológica e possibilitando inclusive elevar a sua eficácia.

"A pedido dos nossos parceiros estrangeiros, informamos que consideramos possível aumentar o intervalo mínimo entre a administração de primeiro e segundo componentes da vacina de 21 dias previamente aprovados para três meses no mercado externo. Este aumento no intervalo não afetará a força da resposta imune causada por nossa vacina e, em alguns casos, aumentará e prolongará", afirmou Gintsburg.

Também, de acordo, Gintsburg, os especialistas chegaram a essa conclusão com base na experiência de uso de vacinas de uma plataforma idêntica de adenovírus, bem como nas campanhas de vacinação em massa bem-sucedidas da população da Rússia e de vários países estrangeiros. "Acreditamos também que, em um contexto de extrema demanda de vacinas por parte da população, esta solução aceleraria significativamente a imunização", disse Gintsburg, que acrescentou que cada regulador nacional pode decidir por si só manter o intervalo entre as injeções de 21 dias ou estendê-lo por até 90 dias.

O Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo), que financiou o imunizante e parceiro do Centro Gamaleya, também relatou que após uma análise dos dados de 3,8 milhões de cidadãos russos vacinados, realizado no dia 19 de abril, atestou mais uma vez a eficácia da Sputnik V em 97,6%. Para Gintsburg, a real eficácia da vacina pode ser ainda maior, explicando que os dados do sistema de registro de infectados podem incluir um atraso entre a data da coleta e o diagnóstico.

O diretor-geral do RFPI, Kirill Dmitriev, declarou ainda que estes números permitem afirmar com certeza que a Sputnik V garante um dos melhores níveis de proteção entre todas as vacinas mundiais. "Vemos que os 60 países que aprovaram o uso da Sputnik V em seu território tomaram a decisão certa em favor de uma das ferramentas mais eficazes de prevenção do novo coronavírus", concluiu.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
ONU pede  investigação independente sobre chacina no Rio
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 07/05
Teich vincula renúncia à pressão de Bolsonaro para usar cloroquina
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 06/05
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco