Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

VIOLÊNCIA SEXUAL

Estuprador com tornozeleira é preso após atacar mulher a caminho da igreja, em Minas Gerais

Publicado em: 16/02/2021 17:03

Delegada Nicole Perim em entrevista coletiva sobre o caso (Foto: Reprodução da internet/Instagra/Polícia Civil de Minas Gerais)
Delegada Nicole Perim em entrevista coletiva sobre o caso (Foto: Reprodução da internet/Instagra/Polícia Civil de Minas Gerais)
Com uma condenação a quase 30 anos de prisão por estupro, um homem de 41 anos foi preso novamente em Vespasiano, na Grande BH, suspeito de ter cometido outro crime, desta vez contra uma mulher, de 49, que estava a caminho de uma igreja no mês passado. O suspeito, que além da condenação já era investigado por outros dois estupros, usava tornozeleira eletrônica e foi capturado na última sexta-feira (12). A Polícia Civil deu mais detalhes do caso em entrevista coletiva na manhã desta terça.  

O crime ocorreu por volta das 20h, em 22 de janeiro. A vítima estava em um ponto de ônibus quando o criminoso, que conduzia um Monza antigo, parou perto dela e pediu informações para chegar a um determinado bairro. Enquanto tentava explicar, a mulher foi surpreendida pelo homem colocando a mão na cintura, para simular estar armado, e mandando ela entrar no carro. 

A vítima contou que o homem disse que a “encheria de balas”, e que ela “morreria ali mesmo”. Ele dirigiu por algum tempo e parou o carro em uma rua de terra próxima a um condomínio. O agressor cobriu a boca da vítima para ela não gritar e a molestou dentro do carro. Depois, a colocou para fora do veículo, cometeu outros atos libidinosos contra ela, e tentou deixar a vítima nua, mas não conseguiu porque ela usava uma cinta compressiva. “Ela chorava muito e disse que tinha passado por uma cirurgia, estava com muita dor e pontos pelo corpo. Ele ficou nervoso e a mandou embora”, diz a delegada Nicole Perim, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Vespasiano. 

Na fuga, o criminoso levou a sacola da vítima, onde ela guardava uma Bíblia, óculos para leitura e o celular que havia acabado de comprar. 

A mulher denunciou o crime à polícia, que imediatamente começou as buscas pelo autor. “Nós analisamos todas as câmeras de segurança no percurso, entrevistamos as pessoas no caminho que ele passou”, conta a delegada. De posse da informação de que ele usava tornozeleira, a equipe de investigações acionou a Polícia Penal do estado, o que ajudou a fazer um levantamento das pessoas da região que eram monitoradas e chegaram ao suspeito. 

A Polícia Civil solicitou à Justiça um mandado de prisão preventiva contra ele, que foi cumprido na sexta-feira. O homem foi localizado na casa de um conhecido e conduzido à delegacia. 

Outros casos
De acordo com a delegada Nicole Perim, ele confirmou que estava no carro, pediu informações para a vítima, mas, a partir daí, ele dá outra versão. O suspeito alega que a mulher pediu carona para a igreja. No entanto, ele não soube dizer o nome do templo ou endereço. No caminho, o suspeito diz que ficou dando voltas no carro e que perguntou a ela se aconteceria algo entre os dois. Diante da negativa, ele a mandou descer do carro. 

“Curiosamente, esse sujeito já figura como autor em outras três ocorrências de estupro, e nelas ele alega a mesma coisa, que parou para pedir informação, a vítima pediu carona e nega ter mantido relação com essas mulheres. Ele já foi condenado a 28 anos de prisão por um crime de estupro, três de roubo, um de falsificação de documentos e figura como autor em diversas outras ocorrências. Ele foi preso em 2008, fugiu, foi recapturado em 2009, ficou preso até ano passado, quando foi colocado em liberdade com monitoração eletrônica. Ele já estava no regime aberto”, conta a delegada. 

Os outros crimes sexuais citados ocorreram em Belo Horizonte. Ainda há inquéritos em andamento. Ontem, os investigadores cumpriram um mandado de busca e apreensão na casa do suspeito para localizar os pertences da vítima, mas apenas a capinha do celular dela foi encontrada. Em depoimento, o homem havia alegado ter jogado a sacola para a mulher antes de ir embora. 

Como denunciar
A delegada também informou que há provas contundentes de que ele cometeu o estupro contra a vítima de Vespasiano e não descarta a existência de mais vítimas. “Nós solicitamos autorização para mostrar a imagem desse autor, porque acreditamos que, por conta das testemunhas, dos relatos que nós ouvimos, outras mulheres tenham sido vítimas de tentativa de estupro ou estupro por parte desse autor. Nós não tivemos autorização para mostrar a imagem dele, mas, de qualquer forma, fica o apelo para que, se alguma mulher tiver sido vítima de algum crime semelhante a esse, procure a delegacia. Procure as autoridades policiais para que a gente possa tomar as providências o mais rápido possível”, enfatiza a delegada de Vespasiano.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Bolsonaro diz não ter briga com a Petrobras
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 24/02
Atividades econômicas proibidas em 63 municípios do Agreste e Sertão
Brasil aprova uso definitivo da vacina da Pfizer, mas imunizante ainda não está disponível
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco