Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

CONFLITOS

Intensos combates em Nagorno Karabakh após nova ofensiva do Azerbaijão

Por: AFP

Publicado em: 29/09/2020 06:56

 (Foto: Handout / Armenian Foreign Ministry / AFP)
Foto: Handout / Armenian Foreign Ministry / AFP
Intensos combates foram registrados nesta terça-feira (29) entre soldados azerbaijanos e separatistas armênios em Nagorno Karabakh, depois que o Azerbaijão iniciou uma nova ofensiva poucas horas antes de uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU.

Desde domingo, as forças do território separatista, apoiado política, militar e economicamente pela Armênia, e as tropas do Azerbaijão protagonizam os confrontos mais violentos na região desde 2016.

"As forças armênias responderam a uma ofensiva azeri em vários pontos da linha de frente e o inimigo sofreu importantes perdas humanas", afirmou o ministério armênio da Defesa.

O Azerbaijão "executou disparos de artilharias contra as posições armênias e se prepara para um novo ataque", escreveu no Facebook o porta-voz do ministério, Artstroun Hovhannissian.

O ministério da Defesa afirmou que o Azerbaijão respondeu a um "contra-ataque armênio para recuperar as posições perdidas" em Nagorno Karabakh e confirmou que os combates durante a noite foram "intensos".

"As forças do Azerbaijão seguiram adiante em sua ofensiva contra a cidade de Fizuli e destruíram quatro tanques inimigos, um veículo blindado e mataram 10 militares", completou o ministério em um comunicado.

Ao menos 95 pessoas, entre elas 11 civis (nove no Azerbaijão e duas do lado armênio), falecera nos combates, de acordo com balanços oficiais.

Os números reais, no entanto, podem ser mais graves, pois as duas partes alegam que mataram centenas de militares inimigos.

Os combates provocaram a preocupação da comunidade internacional. ONU, Rússia, França e Estados Unidos pediram um cessar-fogo imediato.

O Conselho de Segurança da ONU deve organizar uma reunião de emergência nesta terça-feira, a portas fechadas, para examinar a situação, afirmaram fontes diplomáticas à AFP.

Uma guerra aberta entre Azerbaijão e Armênia pode desestabilizar o Cáucaso do Sul, particularmente se Rússia e Turquia, as potências regionais, decidirem intervir nos confrontos.

A chanceler alemã Angela Merkel também pediu um "cessar-fogo imediato" em Nagorno Karabakh.

"A chanceler destacou que é urgente um cessar-fogo e um retorno à mesa de negociações", em conversas telefônicas por separado com as autoridades do Azerbaijão e da Armênia, segundo um comunicado do governo alemão.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Polícia Federal vai usar drones para fiscalizar irregularidades nas eleições
Rhaldney Santos entrevista Dr. João Gabriel Ribeiro, neurocirurgião
Rhaldney Santos entrevista Armando Sérgio (Avante)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #179 - Coração dos vertebrados
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco