Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

RACISMO

França condena de forma unânime revista por representar deputada negra como escrava

Por: AFP

Publicado em: 29/08/2020 13:49

 (Foto: JOEL SAGET / AFP)
Foto: JOEL SAGET / AFP
A classe política francesa condenou de forma unânime neste sábado (29) uma publicação conservadora que retrata uma deputada negra de esquerda como escrava, qualificando o artigo como "inaceitável" e com "apologia ao racismo". 

O presidente francês Emmanuel Macron chamou a deputada, Danièle Obono, neste sábado para expressar sua "clara reprovação a qualquer forma de racismo", comunicou o Palácio presidencial do Eliseu à AFP. 

Pouco antes, o primeiro-ministro francês Jean Castex condenou uma "postagem indignante" no Twitter e expressou o apoio do governo à deputada Obono. 

Em uma publicação de sete páginas divulgada  nesta semana pela Valeurs actuelles, a deputada parisiense "experimenta a responsabilidade dos africanos pelos horrores da escravidão" no século 18, segundo a apresentação da revista. Desenhos de Obono, com um colar de ferro no pescoço, acompanham esse "romance de verão". 

Desde sexta-feira, Obono já fazia alusão a uma "merda racista em um jornaleco" no Twitter. 

"A extrema direita, odiosa, estúpida e cruel: enfim, igual a si mesma", acrescentou a deputada. 

Jean-Luc Mélenchon, líder do LFI (França insubordinada, esquerda radical), partido ao qual pertence Obono, criticou o "assédio odioso" a que o parlamentar é submetido. 

Segundo a revista, "foi uma ficção que encenou os horrores da escravidão organizada pelos africanos no século 18", uma "terrível verdade que os indigenistas não querem ver". 

Tugdual Denis, editor-chefe adjunto da Valeurs actuelles, se desculpou em declarações ao canal privado BFMTV: "Eu entendo, com a carga simbólica extremamente violenta desta imagem, que Danièle Obono tenha se comovido. Pedimos desculpas a ela a título pessoal" disse ele, negando que a publicação fosse "racista". 

Wallerand de Saint-Just, chefe do partido da extrema-direita, o Agrupamento Nacional, condenou a publicação no Twitter, chamando-a de "absoluto mau gosto".

"O combate político não justifica esse tipo de representação humilhante e dolorosa de uma deputada eleita da República", acrescenta.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista o candidato à prefeitura do Recife Coronel Feitosa (PSC)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #162 Anelídeos: segmentação corporal e parapódios
De 1 a 5: Dicas para a sua bicicleta ser seu transporte diário
Ministério da Saúde autoriza volta parcial da torcida na Série A
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco