Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

CHINA

Wuhan, berço do novo coronavírus, proíbe consumo de animais silvestres

Publicado em: 21/05/2020 16:48

 (Foto: G. Ginting/AFP )
Foto: G. Ginting/AFP
Berço da pandemia do novo coronavírus, a cidade de Wuhan, capital da província de Hubei na China, decidiu proibir a caça e o consumo de animais silvestres na região. A medida é uma tentativa de frear o comércio ilegal dessas espécies, como cobras, morcegos, tartarugas, porquinhos da Índia, texugos, ouriços, lontras e até mesmo filhotes de lobo.

De acordo com informações da China Global Television Network (CGTN), empresa estatal de comunicação do país, a medida tem validade de cinco anos e estabelece padrões para a criação dos animais permitidos, reforça fiscalização do consumo e aumenta a repressão às atividades ilegais.

Na China, bem como em muitos países asiáticos, é comum a comercialização de animais silvestres em estabelecimentos conhecidos como "mercados úmidos". 
Pesquisadores e autoridades sanitárias trabalham com a possibilidade de o novo coronavírus ter nascido de uma zoonose, uma vez que em Wuhan, o primeiro conjunto de casos foi vinculado a um desses mercados, onde os animais vivos eram mantidos próximos, criando uma oportunidade para o vírus saltar para os seres humanos.

É provávrl que o primeiro coronavírus, responsável pela pandemia da SARS em 2002, tenha se originado em morcegos antes de se espalhar em um mercado na China e, finalmente, infectar e matar 800 pessoas em todo o mundo.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Um ato por justiça e solidariedade
Resumo da semana: criança morre ao cair de prédio e reabertura pós-quarentena
05/06: Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Covid-19 põe indígenas amazônicos em grande risco
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco