pesquisa Estudo associa convivência com cachorro a menor risco de morte

Por: FolhaPress - FolhaPress

Publicado em: 09/10/2019 15:14 Atualizado em: 09/10/2019 15:25

Foto: Reprodução / Pixabay
Foto: Reprodução / Pixabay
Se você não tem cachorro e precisa de um motivo para isso, a ciência dá um bom argumento: viver mais. Pesquisa publicada na última terça-feira (8) mostra que a convivência com um cão está associada a um risco de morte por qualquer causa 24% menor se comparada a realidade de pessoas que não têm um cachorro. Considerando o risco de morte por problemas cardíacos, a redução é de 31%.
 
Para fazer uma revisão dos benefícios dos animais à saúde, o estudo divulgado na revista Circulation, da American Heart Association, envolveu quase 4 milhões de pessoas nos Estados Unidos, Canadá, Escandinávia, Nova Zelândia, Austrália e Reino Unido.
 
Na mesma revista científica, outro levantamento mostra que pessoas que convivem com cães têm melhores resultados de saúde após sofrerem um ataque cardíaco ou AVC. O estudo, nesse caso, foi feito com suecos.
 
O benefício foi maior para tutores que moravam sozinhos. "Nós sabemos que a solidão e o isolamento social são fortes fatores de risco para morte prematura e nossa hipótese era que a companhia de um animal de estimação pode aliviar isso", disse à CNN Tove Fall, um dos autores do estudo e professor na Universidade de Uppsala, na Suécia.
 
Ele lembra que pessoas sozinhas precisam fazer todos os passeios com o animal e que a atividade física é importante para a reabilitação em casos de infarto ou AVC.
 
Apesar dos benefícios constatados, os dois estudos são observacionais, ou seja, os pesquisadores não podem provar que a guarda dos cães seja a causa direta dos resultados. Mas essas pesquisas podem ser úteis em estudos futuros.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.