Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

Tecnologia

À espera do 'Big One', Califórnia lança app de alerta para terremotos

Por: AFP

Publicado em: 17/10/2019 22:31 | Atualizado em: 17/10/2019 22:37

O alerta é proporcional à distância que o usuário está do epicentro: quanto mais longe, mais tempo, entre 10 e 20 segundos - Foto: Chris Delmas / AFP.
A Califórnia lançou nesta quinta-feira (17) um aplicativo móvel de alerta sísmico, o primeiro dos Estados Unidos, que permitirá ganhar segundos valiosos antes do impacto de um terremoto.

"Alerta de terremoto. Abaixe-se, abrigue-se e segure-se. É esperado um tremor", diz a mensagem que será enviada aos usuários do "MyShake" entre 10 e 20 segundos antes da ocorrência de um tremor, informaram as autoridades locais.

O dispositivo, que alerta para sismos de magnitude 4,5 em diante, foi lançado em Oakland, uma das áreas atingidas há exatos 30 anos pelo terremoto de Loma Prieta, de 6,9 e que deixou 63 mortos e mais de 3.700 feridos na área da baía de San Francisco.

Dois terremotos, de magnitudes 6,4 e 7,1, o mais potente desde 1999, foram reportados em julho no sul da Califórnia, que vive a expectativa do chamado "Big One", um megassismo potencialmente devastador.

Esta semana, outro par de sismos, de 4,5 e 4,7, foram registrados no norte do estado.

"Especialistas preveem que há uma possibilidade de 99,7% de que nos próximos 30 anos experimentemos um terremoto superior a [magnitude] 6,7", disse o governador Gavin Newsom na apresentação do app. E "hoje estamos dando um grande passo em termos de prevenção".

O MyShake foi desenvolvido pela Universidade da Califórnia, em Berkeley, pelo Instituto Tecnológico da Califórnia (Caltech) e pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

O alerta é proporcional à distância que o usuário está do epicentro: quanto mais longe, mais tempo, entre 10 e 20 segundos.

"Vinte segundos é um tempo nada insignificante para nos assegurarmos de parar o metrô, desligar um elevador, abrir portas de emergência, também as da estação de bombeiros", disse o governador.

O México e o Japão já têm sistemas de alerta sísmico operacionais, mas o da Califórnia é o primeiro dos Estados Unidos.

Os criadores do MyShake explicaram que o grande desafio no estado é que as falhas geológicas atravessam cidades e montanhas, enquanto que nestes países se encontram longe da costa, dando mais tempo para agir.

"Este sistema está desenhado para detectar um terremoto que já começou", explicou o diretor do Escritório dos Serviços de Emergência, Mark Ghilarducci.

"Quando o terremoto começa, os sensores de movimento do terreno o detectam e compilam informação rapidamente, permitindo ao sistema estimar o tamanho e a localização potencial do terremoto", acrescentou.

A importante atividade sísmica da Califórnia se deve à falha de San Andreas, onde se cruzam as placas tectônicas do Pacífico e da América, e atravessa o estado mais populoso dos Estados Unidos de norte a sul.

Los Angeles registrou seu último grande sismo em 1994: de magnitude 6,7, provocou pelo menos 60 mortos e mais de 9.000 feridos.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Segundo turno em PE: João Campos é eleito prefeito do Recife
Polícia Federal caça responsáveis por tentativa de ataque ao sistema do TSE
Apesar de empate em pesquisas, João Campos confia em vitória
Marília Arraes tem agenda intensa no dia que decide a eleição no Recife
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco