Homem-bomba Taleban mata 24 em ataque perto de comício do presidente do Afeganistão

Por: FolhaPress - FolhaPress

Publicado em: 17/09/2019 09:59 Atualizado em:

Wakil Kohsar/AFP
Wakil Kohsar/AFP
Ao menos 30 pessoas morreram nesta terça-feira (17) no Afeganistão, em dois ataques reivindicados pelo Taleban. Um deles ocorreu perto do local em que o presidente afegão, Ashraf Ghani, participava de um comício eleitoral, na província de Parwan, região central do país, e deixou 24 mortos e 31 feridos. O outro atentado foi realizado em Cabul. 

"Um homem-bomba em uma motocicleta se explodiu perto do primeiro posto de controle que dava acesso a um comício eleitoral em Charikar", explicou Nasrat Rahimi, porta-voz do ministério do Interior. Charikar é uma cidade localizada ao norte da capital, Cabul. Entre as vítimas há mulheres e crianças.

A explosão ocorreu quando Ghani, que busca a reeleição, estava se dirigindo a seus partidários. O presidente e sua equipe saíram ilesos. 

As eleições presidenciais estão marcadas para 28 de setembro. Os talibãs anunciaram no início da campanha eleitoral que fariam todo o possível para boicotar a eleição, e ameaçaram atingir quem for votar.

"Não participe de comícios desta eleição de marionetes, porque todos esses eventos são nossos alvos militares", disse o grupo, no comunicado em que diz ser o autor dos ataques. "Se, apesar dos avisos, alguém se machucar, a culpa será da própria pessoa."

A segunda explosão foi no centro de Cabul, perto da embaixada dos Estados Unidos, e deixou seis mortos e 14 feridos, segundo a polícia. 

Os ataques ocorrem dias após o fim das conversas de paz entre o Taleban e os Estados Unidos, que mantém uma grande operação militar no Afeganistão. Após meses de conversas, uma reunião havia sido combinada com o presidente Donald Trump em solo americano, mas foi cancelada em cima da hora.

Na semana passada, no aniversário dos ataques de 11 de setembro, Trump prometeu intensificar os ataques contra o Taleban. O grupo foi derrubado do poder no Afeganistão em 2001, após uma invasão dos EUA.

Na época, o governo americano acusou o Taleban de dar abrigo aos terroristas da Al Qaeda que tinham realizado o ataque. Nos anos seguintes, os EUA incentivaram a criação de uma democracia no Afeganistão, mas os ataques terroristas no país seguem acontecendo. Dezoito anos depois do início da guerra, ainda não há previsão para a saída das tropas dos Estados Unidos. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.