Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Mundo

Canal de tevê francês capta Macron, Piñera e Merkel criticando Bolsonaro

Publicado em: 09/09/2019 16:32 | Atualizado em: 09/09/2019 17:01

Reprodução/ CNN
Um canal de televisão francês captou o momento em que o presidente da França, Emmanuel Macron, critica o presidente Jair Bolsonaro para Sebastián Piñera, presidente do Chile, e Angela Merkel, chanceler alemã. O vídeo foi publicado de forma exclusiva pela CNews e mostra os bastidores das negociações do G7, entre 24 a 26 de agosto em Biarritz, na França. É possível ver o diálogo a partir de 16 minutos e 8 segundos. 

No vídeo, Piñera conversa com Macrón sobre a ofensa que Bolsonaro dirigiu à primeira-dama francesa, Brigitte Macron. Piñera diz que o pronunciamento de Macron sobre o assunto foi "inacreditável". À época, o presidente da França disse que ficava "triste por ele [Bolsonaro] e pelos brasileiros", e que torcia para que o Brasil tivesse um "presidente que se comporte à altura" do cargo. 

 
"Eu tinha que reagir, entende?", diz Macron a Piñera, no vídeo. "Eu queria ser pacífico, queria ser correto, construtivo com ele e respeitar sua soberania, tudo bem. Mas eu não posso aceitar isso", prossegue. Angela Merkel, então, se pronuncia, dizendo "não (podia aceitar)", concordando com Macron.  

 
"Você sabe o que ele [Bolsonaro] fez quando meu ministro de relações exteriores foi para lá [Brasil]? Ele o deveria receber e cancelou no último minuto, para ir cortar o cabelo. E se filmou", acrescenta o presidente francês. "Me desculpa, mas isso não é a atitude de um presidente", conclui.  




 
Encontro cancelado 
Em julho, Bolsonaro cancelou um encontro com o ministro francês Jean-Yves Le Drian, foi cortar o cabelo e publicou um vídeo no Facebook na hora em que estava agendada a reunião. Na transmissão ao vivo, buscou explicar o que sabia sobre a morte do pai do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz. 

Depois do episódio, Le Drian ironizou a ação do presidente, que chamou de "urgência capilar". "Todo mundo conhece as restrições próprias das agendas dos chefes de Estado. Ao que parece, houve uma emergência capilar. Essa é uma preocupação estranha para mim", declarou o ministro em entrevista ao Journal du Dimanche. 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Majé Molê: um quilombo urbano na comunidade de Peixinhos
Creche na Ilha de Deus, uma promessa de doze anos
Entenda os riscos da escoliose para saúde
Primeira Pessoa com Bione
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco