Incêndios Primeiro-ministro do Reino Unido promete R$ 50 milhões para a Amazônia

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 26/08/2019 09:02 Atualizado em:

Neil Hall/POOL/AFP
Neil Hall/POOL/AFP
O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, prometeu nesta segunda-feira (26) 10 milhões de libras esterlinas (quases 50 milhões de reais) em fundos para a Amazônia, em resposta aos incêndios que afetam a maior floresta tropical do planeta. 

O dinheiro será colocado imediatamente à disposição para ajudar e restaurar o habitat, anunciou o governo britânico em um comunicado divulgado na reunião do G7 em Biarritz. "Em uma semana na qual todos assistimos, horrorizados, como a floresta amazônica queima diante de nossos olhos, não podemos escapar da realidade do ano que estamos infligindo à natureza", afirmou Johnson no comunicado.

A promessa de recursos foi anunciada depois que o presidente francês, Emmanuel Macron, anfitrião do encontro de cúpula, informou, no domingo (25/8), que as potências do G7 chegaram a um acordo para ajudar "o mais rápido possível" os países afetados pelos incêndios.

Macron prometeu "meios técnicos e financeiros" em resposta aos incêndios que afetam a região amazônica. No Brasil as chamas devastaram áreas na região de fronteira com a Bolívia e provocaram uma fumaça densa que aumenta a poluição ao longo da Amazônia, um tesouro ecológico de 5,5 milhões de quilômetros quadrados.

Sob pressão internacional, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, determinou no domingo o envio de dois aviões Hércules C-130 e uma vasta operação militar para controlar os incêndios. Entre sexta-feira e sábado foram registrados 1.130 novos incêndios, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), a maioria na bacia do rio Amazonas.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.