Medida Passageiro não precisará tirar notebook da bagagem com novo scanner no Reino Unido

Por: FolhaPress - FolhaPress

Por: Guilherme Magalhães - Folha Press

Publicado em: 26/08/2019 22:57 Atualizado em:

Foto: José Cruz/Agência Brasil (Foto: José Cruz/Agência Brasil)
Foto: José Cruz/Agência Brasil
O governo britânico anunciou nesta segunda-feira (26) uma medida que irá afetar diretamente a vida dos passageiros em aeroportos do Reino Unido.

Scanners com tecnologia 3D deverão ser instalados em todos os aeroportos britânicos até dezembro de 2022. Com isso, não será mais preciso tirar o notebook e líquidos da bagagem de mão durante a checagem de segurança.

Inicialmente, os equipamentos serão usados em modo de teste no terminal 2 de Heathrow. O aeroporto londrino é o mais movimentado da Europa - por lá passaram 80 milhões de passageiros em 2017. Segundo a administração, foram investidos 50 milhões de libras (R$ 253 milhões) no projeto.

As novas máquinas funcionam como os scanners de tomografia computadorizada usados em hospitais e produzem uma imagem tridimensional do conteúdo que está dentro da bagagem. Os operadores poderão dar zoom em qualquer item que aparente ser suspeito.

Hoje, o passageiro deve retirar previamente da bagagem de mão notebooks e líquidos - que precisam estar em recipientes de até 100 ml e acondicionados em bolsas plásticas transparentes. Esses itens devem ser colocados em uma bandeja na esteira ao passarem pela máquina de raio-X.

O limite de 100 ml na quantidade de líquidos permitidos na bagagem de mão foi instituído em 2006, depois que o governo britânico desbaratou um plano de ataques terroristas em voos entre Heathrow e a América do Norte. Os terroristas pretendiam explodir aviões usando explosivos ocultos em garrafas de refrigerante.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.