México não quer que atirador de El Paso seja executado

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 17/08/2019 09:57 Atualizado em:

AFP / ALFREDO ESTRELLA (AFP / ALFREDO ESTRELLA)
AFP / ALFREDO ESTRELLA
O presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador disse nesta sexta-feira (16) que seu governo não quer que o autor do ataque em um supermercado de El Paso, Texas, que deixou 22 mortos, inclusive oito mexicanos, seja condenado à pena de morte.

"Nossa Constituição não permite a pena de morte, nós por convicção não queremos que haja pena de morte", disse López Obrador durante sua rotineira coletiva matinal.

O mandatário garantiu que a chancelaria e a procuradoria procuram uma forma de participar do julgamento de Patrick Crusius, extremista branco de 21 anos que em 3 de agosto abriu fogo dentro de um Walmart frequentado por latinos na cidade americana.

Crusius enfrenta pena de morte nos Estados Unidos.

O atirador, preso no local, disse que seu objetivo era matar o maior número de mexicanos, porque o governo de López Obrador condenou o ataque como um "ato terrorista" contra mexicanos.

O México anunciou que analisa a possibilidade de solicitar aos Estados Unidos a extradição do agressor.

"Por se tratar de um crime como o que foi executado com premeditação, com todos os agravantes, são muitos anos de prisão no México (...), mais de 50 anos", disse López Obrador.

Já o chanceler mexicano, Marcelo Ebrard, disse em nota que "o ocorrido em El Paso representa um ponto de virada na proteção das comunidades hispânicas nos Estados Unidos, já que se trata de um atentado terrorista doméstico, sustentado por um discurso de xenofobia" contra os latinos.




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.