Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Mundo

EUA

Trump diz que não pagaria US$ 50 bi por Brexit e fala em parceira com Reino Unido

Publicado em: 02/06/2019 13:58 | Atualizado em: 02/06/2019 13:59

FOTO: MANDEL NGAN / AFP (FOTO: MANDEL NGAN / AFP)
FOTO: MANDEL NGAN / AFP (FOTO: MANDEL NGAN / AFP)
São Paulo, 02/06/2018 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse em entrevista ao jornal Sunday Times publicada neste domingo que se estivesse à frente do Reino Unido não pagaria US$ 50 bilhões para deixar a União Europeia. "É um número muito grande. Eu não pagaria", afirmou. Para Trump, negociadores do Reino Unido deveriam deixar as negociações se não conseguirem avançar nas conversas e obter melhores condições com a União Europeia. "Se você não consegue o acordo que deseja, um acordo justo, é melhor sair fora", afirmou ao jornal. Trump inicia nesta segunda-feira uma visita ao Reino Unido.

Ele comentou que os EUA têm potencial para ser um "incrível parceiro de comércio" do Reino Unido. "Estamos fazendo relativamente pouco em comparação ao que podemos fazer com o país, que é muito mais do que com a União Europeia", declarou. Ele declarou que seu governo vai trabalhar para que um acordo entre as duas nações ocorra "muito, muito rápido". "Seria uma grande vantagem para o Reino Unido. Uma das vantagens do Brexit é (o Reino Unido) poder negociar com o país número 1 de longe (do mundo, em termos econômicos, ou seja, os EUA).

O presidente americano também elogiou Nigel Farage, um dos líderes do Partido da Independência do Reino Unido (UKIP) e membro do Parlamento Europeu, sugerindo que ele integre o time de negociação do Reino Unido para o Brexit. "Ele é uma pessoa formidável e ama seu país", afirmou o presidente americano ao Sunday Times. "Seria um trunfo (tê-lo nas negociações do Brexit) para o Reino Unido".

Sobre o atual líder do Partido Trabalhista e líder da oposição na Câmara dos Comuns, Jeremy Corbyn, Trump afirmou que seria um erro ele não querer manter boa relação com os EUA. "Seria muito bom para o Reino Unido, se observar o que fazemos para o país em diversas áreas, inclusive a militar". Sobre autorizar a inteligência americana a compartilhar dados com um governo eventualmente comandado por um líder de esquerda, o presidente americano afirmou que precisaria primeiro "conhecê-lo" antes de responder à pergunta.

Trump confirmou que sugeriu à primeira-ministra, Theresa May, que cobrasse da União Europeia pelos prejuízos gerados pelo bloco ao Reino Unido. "Eu colocaria na mesa aqueles erros provocados pela UE, que custaram muito ao Reino Unido, em termos de dinheiro e danos, seja na forma de litígio ou demanda, mas eles (negociadores britânicos do Brexit) escolheram não fazer isso. É muito difícil para o Reino Unido obter um bom acordo quando você vai a uma negociação desse jeito", declarou.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Maria, mãe de um povo ferido
Confira a estreia do programa In set
Educação humanizadora e não violência nas escolas
João e os 50 anos de colunismo social
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco