Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo
Lei Califórnia proíbe espetáculos com baleias no parque aquático SeaWorld A criação desses animais em cativeiro também está proibida

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 14/09/2016 08:38 Atualizado em: 14/09/2016 16:21

Em março, o parque anunciou o cancelamento de seu programa de espetáculos com orcas. Foto: Domínio Público
Em março, o parque anunciou o cancelamento de seu programa de espetáculos com orcas. Foto: Domínio Público


O estado norte-americano da Califórnia anunciou que vai acabar com os espetáculos com baleias no parque aquático SeaWorld. A criação desses animais em cativeiro também está proibida. O governador Jerry Brown assinou a lei que garante a decisão nesta terça-feira. O SeaWorld já havia confirmado que iria acabar com as polêmicas apresentações. O projeto de lei de autoria do deputado Richard Bloom faz uma exceção para instituições de ensino que pretendem pesquisar os animais. 

O texto também proíbe qualquer pessoa de reproduzir orcas em cativeiro. Quem descumprir a lei pode ser multado em até US$ 100 mil. O público do SeaWorld caiu drasticamente desde 2013, ano de lançamento do documentário Blackfish, que criticou o tratamento do parque de suas baleias. As ações da empresa tiveram uma queda de mais de 62% nos últimos três anos.

Em março, o parque anunciou o cancelamento de seu programa de espetáculos com orcas. Segundo comunicado divulgado na época, a intenção da empresa é proporcionar aos visitantes uma experiência mais “natural” com os animais e focar em um compromisso de “educação, pesquisa de ciência marinha e resgate destes animais marítimos.

Em nota, a ativista brasileira Carol Zerbato comemorou a lei aprovada na unidade federativa do oeste dos Estados Unidos. "É uma grande vitória para a evolução da humanidade, que está entendendo cada dia mais que os animais não nasceram para nos servir", destaca. Por outro lado, ela alerta: "No entanto, vale ressaltar que a aprovação da lei representa muito mais uma mudança de consciência do que uma mudança prática, porque as orcas que já estão em cativeiro continuarão em cativeiro"

A publicitária defende uma reestruturação do SeaWorld. "O ideal é que sejam cessados não só os programas de reprodução e shows, mas também que o complexo de parques seja reestruturado para oferecer uma vida mais digna e minimamente saudável às orcas que lá estão ou que permita que sejam encaminhadas para santuários marinhos", explica.


Argentina chora perda de Maradona
Jogadores se despedem de Maradona
Rhaldney Santos entrevista Dra Amanda López, neurocirurgiã pediátrica
Rhaldney Santos entrevista João Campos (PSB), candidato à Prefeitura do Recife
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco