Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Moda

Crise

Marca queridinha de fashionistas está encalhada nas lojas

"Do ponto de vista do varejo, a Vetements está morta", disse um buyer.

Publicado em: 01/04/2018 14:27

De acordo com apuração do site Highsnobiety, as vendas da marca francesa Vetements não param de cair. "Do ponto de vista do varejo, a Vetements está morta", disse um buyer [profissional que define o que será vendido em multimarcas] anônimo. "Nas últimas duas estações, ninguém está nem olhando [para a grife]. As vendas tiveram uma queda dramática, chegando ao ponto de vermos peças em outlets com descontos de 60 a 70%", falou ele à publicação.

Outros buyers endossaram a afirmação, dizendo que os preços das roupas da Vetements são altos demais para a qualidade que oferecem. "Os clientes têm preferido comprar Balenciaga, que oferece looks parecidos por um valor menor e qualidade maior", escreveu o Highsnobiety. Desde 2015, a Balenciaga tem como diretor criativo o estilista georgiano Demna Gvasaglia, que é também o nome por trás da Vetements.

Criada em 2009 por Gvasaglia, a etiqueta ganhou status de "grife do momento" e conquistou uma série de admiradores ao redor do mundo - pense em nomes como Kendall Jenner, Rihanna e Kanye West O jornalista americano Tim Blanks, do Business of Fashion, chegou a definir a Vetements como "a marca pela qual o mundo da moda estava esperando".

Flertando com a moda das ruas, o estilista soube bem como traduzir a vontade dos jovens em suas roupas. Acontece que muito do sucesso da grife foi pautado na ironia das suas criações. Exemplo disso é a série de itens com logo da DHL, uma empresa de entregas alemã; ou o jeans com uma abertura traseira, feito em parceria com a Levi's. Tudo a preços altíssimos: uma camiseta da DHL custava 200 dólares, enquanto a calça poderia ser comprada por 1.360 dólares. Por uma camiseta com o rosto do rapper Snoop Dogg estampado, a marca chegou a cobrar 924 dólares.

À medida em que o fator novidade está passando, a Vetements vai perdendo a atenção do público - e isso se reflete nos números do faturamento. A marca ainda não se posicionou oficialmente sobre a informação.
TAGS: moda | marca | vendas | crise | vetements |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Diabetes pode afetar a visão e provocar cegueira
Maduro: atitude passiva das autoridades policiais brasileiras
Primeira Pessoa com Sam Nóbrega
O esforço de Guilherme e a rede de solidariedade que surgiu
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco