Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Moda
Novidades Rota do Mar apresenta coleção de inverno no Festival de Jeans de Toritama Marca inovou nos cortes e ousou na mistura de tecidos reforçando sua pegada urbana sem abrir mão da vibe praieira

Por: Aline Ramos

Publicado em: 21/05/2017 15:29 Atualizado em: 21/05/2017 15:58

As peças masculinas trazem moletons com cores escuras, tecidos leves e pesados, criando um mix de características no toque das peças com recortes e diversos modelos. Foto: Nicolas Gondim
As peças masculinas trazem moletons com cores escuras, tecidos leves e pesados, criando um mix de características no toque das peças com recortes e diversos modelos. Foto: Nicolas Gondim

A Rota do Mar deu passos ainda mais ousados para criar sua coleção de inverno. As novidades foram apresentadas, na última sexta-feira (19), no 16º Festival do Jeans de Toritama, no Agreste pernambucano. O inverno da grife pernambucana conta com moletons que, a cada ano, estão mais diferenciados. Para a linha feminina, os casacos trazem tecidos que remetem ao tricô e com aparência de jeans, ambos com aplicação de silk, e modelagens novas, estilo bomber, além de casacos abertos sem zíper e sem capuz. Os estilistas seguem usando cores neutras com toques de alegria, com predominância do cinza e o marinho, e peças também nos tons de vinho, rosê e um pequeno toque de brilho. Já as peças masculinas trazem moletons com cores escuras, tecidos leves e pesados, criando um mix de características no toque das peças com recortes e diversos modelos, como com botões, zíper ou capuz e aplicação de estampas.

A Rota do Mar investe cada vez mais na coleção feminina e em tecidos novos, como os com aparência de linho e canelados, que são tendência no mundo todo, tecidos leves e confortáveis, a exemplo do suedini, tecidos de toque aveludado, viscoses e tecidos a base de poliéster com toques incríveis, além de um crepe e novas bases em estamparia exclusiva digital. Nesta coleção, a marca lança peças de tendência, como o vestido midi canelado e o body em malha, ambos em cores da cartela de inverno predominante: verde militar, marinho, vinho e rosé. Outra novidade é um short de moletom num tecido com brilho delicado e suave em dois tons, preto e cinza.

A marca aposta ainda nos vestidos, que hoje se tornaram essenciais no seu mix, e vão desde o polo tradicional, ao vestido mais solto de barra arredondada. Foto: Nicolas Gondim
A marca aposta ainda nos vestidos, que hoje se tornaram essenciais no seu mix, e vão desde o polo tradicional, ao vestido mais solto de barra arredondada. Foto: Nicolas Gondim
A grife aposta ainda nos vestidos, que hoje se tornaram essenciais no seu mix, e vão desde o polo tradicional, ao vestido mais solto de barra arredondada, o midi, que veio para ficar, e os estilos regata que, independente de estação, caem bem em diversas ocasiões. “A principal ideia é que as nossas peças sejam atemporais, vistam mulheres de todas as idades. Esta coleção se diferencia das demais pelo simples fato destas mesmas mulheres buscarem sempre estarem livres de rótulos. Quisemos transmitir mais liberdade e atender a diversos estilos”, explica o estilista Jan Lima, que desenvolveu a coleção feminina junto com a também estilista da marca Rayssa Átila.

Luxo e conceito são temas importantes nas peças masculinas. Tecidos como tricoline, jacquard e jeans ganharam mais destaque, trazendo peças com suntuosidade e um pouco de ousadia nos cortes e detalhes. Com cores e estampadas neutras, a forte influência nas golas polo com padrões variados e base de tecidos que resultam no clássico e romântico. O militarismo também é uma inspiração recorrente na coleção inverno em uma atmosfera misteriosa, onde aparece com tons mais escuros (cinzas e preto).

A personalidade da Rota do Mar continua sendo marcada com estampas florais em bermudas e golas polo, como também em camisas diferenciadas com base de tecidos especiais, micro estampas em traços alegres e modernos. Peças-chave da coleção, como as camisas básicas e os board shorts, foram mantidas seguindo os mesmos conceitos. “É importante atentar a vivacidade da coleção perante a variação de modelos e a mistura de estilo e material proposto, o que ocasiona charme, conforto e estilo contemporâneo para quem quer se vestir bem”, comenta Aguinaldo Félix, estilista que divide a criação das peças com Lucas Mello, também estilista dos produtos masculinos da marca. “Nossa coleção está cheia de atitude e foi toda pensada para quem quer curtir o inverno com estilo, na praia, na cidade, com liberdade, com diversidade e sem padrões. Nossas peças vestem todos e todas, em todas as situações”, comentou Arnaldo Xavier, diretor presidente da Rota do Mar.

De olho no varejo

As peças para o público masculino e feminino, a linha de proteção solar e os acessórios da Rota do Mar já podem ser adquiridos na loja virtual da marca (www.rotadomar.com.br). Até então, os produtos estavam disponíveis para os clientes atacadistas e varejistas em suas cinco lojas físicas em Pernambuco, situadas em Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe, e em lojas multimarcas do Norte e Nordeste, chegando a todo o Brasil por meio de uma rede de revendedores.

O investimento da Rota do Mar tem como objetivo ampliar o alcance dos seus produtos, que vem sendo cada vez mais procurados diretamente pelo público em geral. O projeto levou um ano e meio para ser executado, totalizando o investimento de R$ 250 mil. Estava funcionando desde janeiro em soft opening até o lançamento da Coleção Inverno. "Agora poderemos levar o produto para quem gosta da marca em todo país, mas ainda não tinha acesso. O apelo era frequente nas nossas redes sociais. Nossa expectativa é que recuperemos o investimento em um ano e meio", comentou Arnaldo Xavier.




Entenda os riscos da escoliose para saúde
Primeira Pessoa com Bione
Sobre Vidas: Nivia e o empoderamento de mulheres no Coque
DP Auto na Tóquio Motor Show - Tudo sobre a Nissan

Resistência nordestina em cartaz

Diego Rocha *
Celebrando a resistência da arte nordestina e a arte nordestina de resistir, o 21º Festival Recife do Teatro Nacional está em cartaz na cidade para confirmar a vocação de um povo à resiliência e à criatividade. Até o próximo dia 24, a programação montada com muita assertividade pela Prefeitura do Recife irá apresentar 12 espetáculos em vários teatros da cidade, entre eles seis montagens nacionais jamais vistas na capital do Nordeste.
Mas não está toda no ineditismo a urgência que esses espetáculos carregam. Mas também e principalmente na referência e reverência que muitos fazem à estética e às temáticas fincadas no árido solo fértil do Nordeste. Alguns textos, como o da montagem Ariano %u2013 O Cavaleiro Sertanejo, da companhia carioca Os Ciclomáticos sequer foram produzidos no Nordeste. Mas sabem, bebem e comungam do povo que somos. Foram buscar inspiração em autores ensolarados como Ariano Suassuna e os tantos tipos e símbolos que ele fundou e transportou do imaginário nordestino para o mundo.
Há na programação citações ainda mais explícitas à nossa produção teatral. Parido do punho do próprio Ariano, em carne e pena, o clássico Auto da Compadecida chega ao Festival com sotaque mineiro, numa belíssima montagem do Grupo Maria Cutia, com a direção cênica precisa e sensível de Gabriel Villela, que conseguiu unir a cultura do cangaço pernambucano ao barroco mineiro, sem sair da trilha aberta pelo Movimento Armorial de Ariano.
São montagens que nos representam e, ao mesmo tempo, nos apresentam a nós mesmos, além de nos hastear bandeira a congregar territórios artísticos, afetivos e cívicos, num país assombrado e repartido por um projeto de poder excludente. Em cima e embaixo dos palcos, durante e depois do 21º Festival Recife do Teatro Nacional, que a arte e a força nordestina persistam farol aceso a nos guiar.

* Presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife

Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco