Diario de Pernambuco
Busca

RENEGOCIAÇÃO

Bancos já renegociaram R$ 5,4 bilhões em dívidas por meio do Desenrola Brasil

Publicado em: 07/08/2023 11:15 | Atualizado em: 07/08/2023 11:24

Balanço parcial mostra que adesão ao programa se aproxima de 1 milhão de contratos renegociados e quase 5 milhões de registros de clientes desnegativados (Foto: Towfiqu Barbhuiya/Unsplash)
Balanço parcial mostra que adesão ao programa se aproxima de 1 milhão de contratos renegociados e quase 5 milhões de registros de clientes desnegativados (Foto: Towfiqu Barbhuiya/Unsplash)
A repactuação de dívidas mais que dobrou na terceira semana de vigência do Programa Desenrola Brasil, em relação às duas semanas anteriores, e alcançou R$ 5,4 bilhões em volume financeiro, exclusivamente pela Faixa 2, segundo a Febraban. O número representa aumento de 116% em relação aos R$ 2,5 bilhões somados nos 15 dias anteriores. Da mesma forma, o número de contratos de dívidas negociados chegou a 905 mil, mais que duas vezes os 400 mil contratos verificados até o dia 30 de julho.
 
Nesse mesmo período, as instituições financeiras retiraram as anotações negativas (desnegativaram) de cerca de 4,8 milhões de registros de clientes que tinham dívidas bancárias de até R$ 100,00. Até a segunda semana do Desenrola, o registro era de 3,5 milhões de registros baixados. Esse balanço não inclui baixas de registros de outros credores não bancários.

“Essa adesão expressiva da população ao Desenrola comprova o interesse da sociedade e das famílias brasileiras em regularizar sua situação econômica e o acerto desta ação do governo e dos bancos”, avalia o presidente da Febraban, Isaac Sidney, que complementa. “Reduzir o número de consumidores negativados e ajudar milhões de cidadãos a diminuírem seu endividamento terá um efeito bastante positivo para a economia brasileira.”

Conforme a Febraban, cada banco tem sua estratégia de negócio, adotando políticas próprias para adesão ao Programa. As condições para renegociação das dívidas, nessa etapa, serão diferenciadas e caberá a cada instituição financeira, que aderir ao programa, defini-la. A adesão ao programa pode ser realizada até o dia 31 de dezembro.
 

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL