Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

AUXÍLIO

Militares que não devolverem os R$ 600 serão descontados em folha

Publicado em: 26/06/2020 15:46

 (Foto: Divulgação/Governo Federal )
Foto: Divulgação/Governo Federal
Os militares que receberam o auxílio emergencial de forma indevida e ainda não devolveram o benefício para o governo terão os R$ 600 descontados da próxima folha de pagamento. A cobrança foi confirmada nesta sexta-feira (26) pelo Ministério da Defesa.

Segundo o Ministério da Defesa, o auxílio emergencial de R$ 600 foi pago indevidamente a 53.459 pessoas vinculadas à folha de pagamentos da pasta, entre militares, pensionistas e anistiados. Como antecipou o Correio, a irregularidade foi constatada no início de maio. Porém, até agora, menos da metade desse pessoal devolveu o dinheiro. Por isso, o governo decidiu descontar os R$ 600 do pagamento dos demais.

"Até 12 de junho, 25.299 pessoas já haviam restituído os valores recebidos. O processo de restituição continua em andamento. Os valores que eventualmente não forem restituídos no decorrer deste mês serão descontados mediante glosa, em folha de pagamento", informou o Ministério da Defesa, nesta sexta-feira.

A pasta garantiu que, antes dessa decisão, "inativos, pensionistas e anistiados foram informados da determinação legal de realizar restituição". E disse que está acompanhando o processo de restituição dos valores recebidos indevidamente pelos militares junto ao Ministério da Cidadania. 
 
Fraudes 
O governo já identificou fraudes no pagamento do auxílio emergencial envolvendo brasileiros de classe média, residentes no exterior, foragidos da justiça, doadores de campanha e empresários, além dos próprios militares. Por isso, lançou um site para que essas pessoas devolvam os R$ 600 recebidos de forma irregular há pouco mais de um mês. É o portal "devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br".

Segundo o Ministério da Cidadania, cerca de 39,5 mil brasileiros admitiram ter recebido os R$ 600 sem ter direito e geraram uma guia de pagamento no site para devolver o dinheiro. As devoluções já somam, portanto, R$ 29,65 milhões. E a maior parte disso partiu de militares: 23.643 militares devolveram R$ 15,2 milhões ao governo, de acordo com a Cidadania.

Quando o pagamento indevido do benefício veio à tona, contudo, o Tribunal de Contas da União (TCU) informou que R$ 43 milhões do orçamento da primeira parcela do auxílio emergencial foram pagos a cerca de 73 mil militares. Nesta sexta, contudo, a Defesa disse que o número de militares que recebeu os $ 600 de forma indevida é menor: 53.459, incluindo pensionistas e anistiados. segundo a pasta "eventuais questões disciplinares que possam ter ocorrido estão sendo apuradas no âmbito de cada Força Armada, de acordo com a legislação vigente". 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rua do Bom Jesus está no topo do ranking das mais belas, diz revista americana
Destaques da semana: restaurantes vão reabrir, Bom Jesus entre as mais belas ruas e volta do futebol
10/07 Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Itália proíbe entrada de viajantes brasileiros
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco