Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

Pesquisa

Indústria de Pernambuco gerou R$ 27,3 bilhões em 2018

Publicado em: 18/06/2020 12:49 | Atualizado em: 18/06/2020 12:57

Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias teve participação de 13,9%. (Foto: Leo Lara/Divulgação)
Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias teve participação de 13,9%. (Foto: Leo Lara/Divulgação)

Com valor gerado de R$ 27,3 bilhões, a atividade industrial de Pernambuco teve participação de 20% no valor de transformação industrial do Nordeste em 2018, um avanço de 4,5 pontos percentuais em relação a 2009, segundo a Pesquisa Industrial Anual (PIA) Empresa, divulgada pelo IBGE. O avanço na variação se deu por conta do surgimento de atividades como as associadas à cadeia automotiva e ao complexo de de biocombustíveis e refino de petróleo, que antes não eram tradicionais no estado. Em relação ao valor de transformação da indústria brasileira, que gerou R$ 1,4 trilhão, Pernambuco teve participação de 2,1%, ficando em 12 lugar do ranking nacional.

A produção industrial pernambucana foi representada quase em sua totalidade pela indústria da transformação, com 99,7% do valor de transformação industrial (VTI), que é a diferença entre o valor bruto da produção industrial e os custos das operações industriais, incluindo os gastos com matérias-primas, energia elétrica e outras variáveis. Ainda no estado, as indústrias extrativista responderam por 0,3% em 2018, indo na contramão do país, já que perdeu participação. Em 2009, o setor respondia por 1,2% do VTI pernambucano. No Brasil, a participação passou de 9,6% para 14,7% no período.

A atividade com maior participação no VTI em Pernambuco em 2018 foi a de produtos alimentícios, com 23,6%. As outras atividades com desempenhos maiores foram a fabricação de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (14,8%), fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias (13,9%) e a fabricação de produtos químicos (10,9%), enquanto os 36,9% restantes estão distribuídos entre as demais atividades da indústria.

Entre 2009 e 2018 houve uma mudança nas atividades industriais pernambucanas. Naquele ano, a indústria alimentícia era a de maior destaque, com 29,9%. As outras três atividades industriais com maior participação no VTI estadual eram a de produtos químicos, de minerais não metálicos e a fabricação de bebidas.

Pernambuco também alavancou a participação na receita líquida de vendas da indústria no Nordeste entre 2009 e 2018, passando de 15,7% para 21,5%. Em números absolutos, o aumento foi de R$ 23 bilhões para R$ 73 bilhões. Em relação aos demais estados brasileiros, Pernambuco ficou em 12 lugar do ranking nacional, com 2,3% de participação.

Em 2018, havia 200.110 pessoas ocupadas na indústria em Pernambuco, distribuídas em 4.926 unidades locais com cinco ou mais pessoas ocupadas. Em 2009 eram 199.665 pessoas ocupadas em 4.846 empresas industriais a partir de cinco pessoas. Em dez anos, houve um aumento de 0,22% no número de pessoal ocupado em PE, enquanto este indicador oscilou negativamente tanto no Brasil (-2,19%) quanto no Nordeste (-2,52%). Levando em consideração as pessoas ocupadas, Pernambuco ficou em 10 lugar do ranking brasileiro. O setor que mais emprega na indústria pernambucana é a fabricação de produtos alimentícios, com pouco mais de 74 mil pessoas ocupadas.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Notícias de 14/07: Quiosques e banho de mar liberados, testagem ampliada e Sarí denunciada à Justiça
Reino Unido exclui gigante chinesa de sua rede 5G
Estados Unidos vão realizar primeiras execuções federais em 17 anos
Ao vivo com Pedro Guimarães : Auxílio Emergencial e FGTS
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco