Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

CRISE

Volatilidade no mercado também suspende negociações do Tesouro Direto

Por: FolhaPress

Publicado em: 14/03/2020 11:21

 (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil )
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
A volatilidade que atingiu o mercado financeiro também provocou a suspensão de negociações do Tesouro Direto ao longo desta semana.

As suspensões nas negociações dos títulos públicos aconteceram na quarta (11) e na quinta-feira (12), por exemplo, dias em que a Bolsa brasileira apresentou quedas de 7,6% e 14,8%, respectivamente. Na semana, o Ibovespa teve quatro circuit breakers -quando as negociações de ações são suspensas.

Para o diretor comercial da Easynvest, Fabio Macedo, a mudança rápida de preços em todos os ativos e as incertezas acerca do coronavírus têm trazido muita turbulência para o mercado e atingem também outros tipos de investimento.

"Estamos vivendo dias de irracionalidade. E o que vemos agora é um efeito manada que acontece principalmente na Bolsa, mas que, por conta das fortes oscilações, também acaba respingando em outras classes de ativos", afirma Macedo.

Segundo o executivo, foi o estresse causado na curva de juros nos últimos dias que acabou trazendo desvalorização aos títulos prefixados e indexados à inflação.

"É difícil ter essa estatística de quem entrou ou saiu do Tesouro Direto, mas muitas pessoas acabaram perdendo dinheiro no intraday [dentro de uma mesma sessão regular]. Isso acontece, mas tem muita gente que assusta", disse o diretor da Easynvest, afirmando que os resgates também puderam ser vistos em outros ativos de renda fixa, como debêntures, e mesmo fundos de investimentos.

A suspensão da negociação em dias de alta volatilidade, no entanto, é normal também para os títulos públicos. Segundo o Tesouro Nacional, o procedimento é adotado em momentos de uma oscilação mais forte nos preços e acontece para garantir que as transações sejam sempre realizadas a taxas justas.

"Nesse ambiente, onde negociam grandes investidores, como bancos, fundos e corretoras, as transações com títulos públicos ocorrem ininterruptamente das 9h às 18h, incluindo after-market [transações efetivadas após o fechamento da sessão]. Essas negociações fazem com que os preços e, consequentemente, as taxas dos títulos sofram alterações ao longo do dia", afirmou o Tesouro em nota.

As taxas, segundo o órgão, são atualizadas três vezes ao dia -atualização considerada suficiente para permitir o funcionamento estável do programa a preços condizentes aos de mercado, em dias sem excesso de volatilidade.

"Quando há aumentos ou quedas bruscas nos preços dos títulos públicos, o Tesouro Direto suspende temporariamente as vendas e compras para evitar que o investidor feche uma transação a um preço que pode ficar rapidamente defasado. Uma vez restabelecida a normalidade, as operações são retomadas com preços alinhados aos preços do mercado", disse o órgão.

Nesta sexta-feira (13), o Tesouro Nacional também anunciou o cancelamento de leilões de títulos públicos previstos para a próxima terça-feira (17) e quinta-feira (19). Foram cancelados um leilão NTN-B e os leilões de LTN e NTN-F.

"O Tesouro Nacional seguirá acompanhando a evolução das condições de mercado, para garantir o bom funcionamento do mercado de títulos públicos e de outros mercados correlatos", afirmou o Tesouro em comunicado.

Mantenha a calma
O processo, ainda que normal, causou revolta em investidores. Alguns chegaram até a publicar em suas redes sociais o descontentamento na falta de sucesso ao tentar acessar o Tesouro Direto para sacar seus recursos.

Segundo Macedo, da Easynvest, ainda que as suspensões do Tesouro Direto tenham a proteção do investidor como objetivo, esses estresses na hora do saque podem acontecer.

"Mas pode servir como um momento importante para o investidor que busca esses recursos porque acabou perdendo dinheiro na Bolsa de Valores. Se é uma reserva de emergência, talvez não seja a melhor decisão", afirma o executivo.

Mas caso o dinheiro sirva apenas para uma realocação de recursos, Macedo diz que o investidor precisa avaliar as oportunidades do mercado.

"Tem que manter a calma e ter disciplina para montar uma carteira diversificada. Os juros estão na mínima histórica e objetivos de médio e longo prazo podem ser boas aplicações", afirma.

O apelo dos investidores, por outro lado, surtiu efeito.

O Tesouro Nacional afirmou, em nota, que a partir de sexta-feira (13) os investidores poderão aplicar e resgatar normalmente os títulos atrelados à Selic, a taxa básica de juros, mesmo nos momentos em que os demais títulos do programa estiverem suspensos para reprecificação.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista Victor Assis (PCO)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #177 - Peixeis ósseos e cartilaginosos
Rhaldney Santos entrevista Dr. Luiz Carlos Santos
Rhaldney Santos entrevista Dra. Rebecca Spinelli
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco