Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

POSICIONAMENTO

Sem produção, povo terá dinheiro, mas prateleiras estarão vazias, diz Guedes

Por: FolhaPress

Publicado em: 27/03/2020 23:10

 (Foto: Fabio Pozzebom/Agência Brasil)
Foto: Fabio Pozzebom/Agência Brasil
Em pronunciamento divulgado nesta sexta-feira (27), o ministro da Economia, Paulo Guedes fez coro ao presidente Jair Bolsonaro ao afirmar que, sem produção econômica, a população terá recursos financeiros, mas as prateleiras dos mercados estarão vazias.

Bolsonaro é crítico ao isolamento como forma de contenção da pandemia do novo coronavírus. Para ele, os idosos e pessoas com doenças preexistentes devem ficar em casa, enquanto jovens e adultos seguem com vida normal.

Guedes argumenta que, com o plano de emergência implementado pelo governo, as pessoas vão receber recursos para enfrentar o período de crise. Por isso, segundo ele, a produção em áreas essenciais não pode parar.

"O alerta do presidente é 'sim, vamos cuidar da nossa saúde, mas não podemos esquecer que ali à frente temos um desafio de continuar produzindo, alimentar nossos doentes, alimentar a população'", afirmou Guedes em vídeo divulgado pelo Ministério da Economia.

"Se não lembrarmos que temos que continuar resistindo com a nossa produção econômica também, vamos ter um fenômeno onde todo mundo está com os recursos, mas as prateleiras estão vazias porque nós deixamos a organização da economia brasileira entrar em colapso", disse.

De acordo com o ministro, "duas enormes ondas avançam em direção ao Brasil": a calamidade em saúde pública "que ameaça nossas vidas" e o risco de desemprego e crise econômica.

Guedes ressaltou que o governo tem medidas para atender toda a população, com ações específicas voltadas a trabalhadores formais, autônomos, aposentados e empresas. Segundo ele, o plano de emergência anunciado pelo governo já soma R$ 700 bilhões.

%u200BPara o ministro, Bolsonaro alerta que o governo está lançando bilhões de reais na economia e que é necessário impedir uma desorganização do sistema.

Guedes, entretanto, não descartou o isolamento como forma de prevenção. Ele afirmou que "temos que ficar agora nesse isolamento por um tempo para nos protegermos e furarmos essa primeira onda", ponderando que é essencial manter as atividades como as de médicos, produtores rurais e caminhoneiros.

O ministro, que tem 70 anos, permaneceu no Rio de janeiro nesta semana, onde despacha de casa e participa de reuniões por videoconferência. Na última semana, ele fez o teste para a Covid-19 e o resultado deu negativo, segundo o ministério.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista João Paulo (PCdoB)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão
Rhaldney Santos entrevista Dr Carlos Romeiro, ortopedista
Rhaldney Santos entrevista Celso Muniz (MDB)
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco