Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

SITUAÇÃO

BNDES está paralisado diante de crise do coronavírus, diz associação de funcionários

Por: FolhaPress

Publicado em: 20/03/2020 21:08

 (Foto: Arquivo/Agência Brasil)
Foto: Arquivo/Agência Brasil
A Associação dos Funcionários do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (AFBNDES) questiona o que chama de "paralisia" da instituição em meio aos esforços para o combate da pandemia de coronavírus.

Para a entidade, o banco deveria incentivar a produção de testes e para detectar a Covid-19 e de equipamentos para atender os pacientes.

Em vídeo divulgado ao público interno, ao qual a reportagem teve acesso, o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, diz que a primeira semana foi de preparação da estrutura para enfrentar a crise e que a partir da próxima segunda, dará início à "missão anticíclica".

"Apenas a negligência com que o tema da pandemia do novo coronavírus vinha sendo tratado pelo governo pode explicar porque o BNDES não tenha sido acionado até agora", disse, em nota, o presidente da associação, Arthur Koblitz.

Para a entidade, o BNDES está paralisado diante da crise. A AFBNDES lembra que em 2016, quando estourou o surto de zika, o banco aprovou apoio não reembolsável de R$ 23 milhões para a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) para combate à epidemia.

O BNDES tem cerca de R$ 140 bilhões em seu caixa. Para Koblitz, os recursos poderiam ser usados para incentivar a fabricação de equipamentos e na melhoria da rede de saúde para receber os pacientes da Covid-19.

Até agora, porém, as propostas do governo em relação ao banco têm sido focadas na busca por soluções para minimizar os impactos econômicos da pandemia. "O papel do banco é mais amplo: em todas as esferas da saúde em que certamente vai haver um gargalo, o banco pode agir", diz Koblitz.

Ele cita a produção de kits de diagnóstico, a ampliação do número de leitos e a oferta de equipamentos e insumos essenciais.

E frisa que há empresas nacionais que fabricam respiradores, equipamento necessário para atender os casos mais graves, que atendem critérios de conteúdo nacional mínimo e poderiam receber apoio para ampliar a produção.

O presidente da AFBNDES sugere também a criação de um programa de capital de giro e o alongamento do perfil da dívida das empresas que têm contratos de financiamento com o banco.

No vídeo, Montezano agradeceu aos funcionários pelo "trabalho árduo", que permitiu que o trabalho continue de casa – esta semana, o banco testou um modelo de contingência, com a adoção escalonada de home office para seus empregados.

Segundo ele, foi a primeiro pilar da estratégia de enfrentamento da crise, que focou nas pessoas. "A partir de segunda, a gente inicia com força total nossa missão anticíclica", afirmou, sem citar medidas. "É nessas horas que o S de social grita mais alto do que nunca", completou.

Texto: Nicola Pamplona
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Um mês sem Miguel : tudo que fazia era por ele, diz Mirtes
Notícias de 02/07- Brasil passa das 60 mil mortes, prefeito tem bens bloqueados e conta de luz
Véu, grinalda e... máscara!
Morre Georg Ratzinger, irmão de Bento XVI
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco