Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

Apes

Associação garante abastecimento normal em supermercados do estado

Publicado em: 16/03/2020 18:14 | Atualizado em: 16/03/2020 19:16

Apes afirma que não há intranquilidade em relação à escassez de produtos. (Foto: Annaclarice Almeida/Arquivo DP)
Apes afirma que não há intranquilidade em relação à escassez de produtos. (Foto: Annaclarice Almeida/Arquivo DP)

As novas medidas adotadas a cada dia para prevenção da disseminação em Pernambuco acendeu um alerta na população do estado, que aproveitou o final de semana para ir aos supermercados para abastecer a despensa de casa. Relatos deram conta de locais cheios de gente, movimento que quebra, inclusive, o protocolo para evitar aglomerações, e de muitas filas. Alguns produtos também estavam em falta nas prateleiras. Mas, nesta segunda-feira, a Associação Pernambucana de Supermercado (APES) informou que o fato foi pontual, pela grande movimentação em dias que a questão logística é reduzida, e garantiu que abastecimento nos supermercados do estado está normalizada.

Segundo a Apes, a maior movimentação em lojas de alguns bairros do Recife e interior do Estado no final de semana foi pontual e, apesar disso, garante que o abastecimento está normal. "Em função disso ter ocorrido exatamente no final de semana, quando a parte logística das lojas tem outra dinâmica de funcionamento, o serviço de reposição das gôndolas ficou mais lento, o que pode ter provocado uma impressão de falta de produtos", explicou em nota.

Mas ontem, apesar de o fluxo de pessoas ainda estar grande nos supermercados de Pernambuco, as prateleiras estavam abastecidas. O médico Victor Arcoverde precisou ir a um supermercado na Zona Sul do Recife para comprar alguns itens que estavam faltando em casa e não teve dificuldades de encontrar o que precisava. "Esta ruim para estacionar de tanto carro que tinha e mais gente chegando. Mas não tinha produto faltando porque os funcionários estavam repondo. Tanto a parte de carnes ou verduras estava abastecida", disse.

Porém, cena comum é ver os clientes enchendo o carrinho para garantir o estoque de alimentos e produtos de higiene para um prazo maior do que o de costume. "Vi as pessoas carregando galões de água, mas todos os produtos estavam disponíveis nas prateleiras", disse a publicitária Maria Clara Martorelli. A Associação Pernambucana de Supermercado ainda sugeriu que a população se mantenha tranquila em relação aos estoques. "Não há motivo algum para intranquilidade quanto à escassez ou falta de produtos, tampouco para estocagem de alimentos e demais itens de consumo em casa", afirmou o comunicado.

Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), os produtos mais adquiridos são macarrão, molho de tomate, azeite, sal, bolacha, torrada, creme de leite, leite condensado, açúcar, achocolatado em pó, café, leite, água, suco, produtos de limpeza e higiene, com destaque para o papel higiênico e álcool gel.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Músico vence limitações do distanciamento social oferecendo shows particulares por encomenda
Destaques da semana: caso Miguel, Decotelli fora do MEC e retorno do Campeonato Pernambucano vetado
Inscrições para o Vestibular 2020.2 da Unicap vão até 15 de julho
Um mês sem Miguel : tudo que fazia era por ele, diz Mirtes
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco