Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Economia

BALANÇA COMERCIAL

Queda em exportações no ano foi causada por soja, petróleo e automóveis

Por: AE

Publicado em: 01/11/2019 16:39

 (Foto: Pixabay)
Foto: Pixabay
A desaceleração na economia mundial reduziu a demanda por produtos brasileiros, o que levaram as exportações a encolherem 7,7% de janeiro a outubro. De acordo com o subsecretário de Inteligência e Estatísticas da Secretaria de Comércio Exterior, Herlon Brandão, a queda nas exportações no ano foi motivada principalmente por soja, petróleo e automóveis. Segundo Brandão, isolando os efeitos da queda da soja e da crise argentina, o Brasil teria um crescimento nas exportações deste ano. 

"Isso é reflexo da desaceleração da economia mundial como um todo, principalmente União Europeia e China. Há uma queda mais generalizada em outubro, o que demonstra a demanda mundial desacelerada", completou Brandão.

Ele disse que um possível acordo comercial entre Estados Unidos e China é positivo e ajuda na economia mundial como um todo. "Aumentar a demanda de China e dos EUA significa mais comércio e mais demanda para os produtos do Brasil", comentou.

Brandão afirmou que o comércio entre Brasil e Argentina já está muito prejudicado pelo recuo da demanda no país vizinho, mas acredita que a eleição do peronista Alberto Fernández, não deve influenciar na piora, mas sim o desempenho econômico. "A economia entre o Brasil e a Argentina é integrada, essa relação não deixa de existir (com novo governo)", completou.

Queda

Houve queda de 22,9% no valor exportado no ano na soja, com recuo tanto no preço (-11,8%) quanto na quantidade exportada (12 6%). Houve recuo de janeiro a outubro de 10,8% no valor exportado, principalmente por conta da queda nos preços (-9,9%). A quantidade exportada também foi 1,1% menor. No caso dos automóveis de passageiros, o recuo no ano é de 34,4%, com queda nas quantidades (-33,2%) e, em menor escala, no preço (1,8%)

Mesmo com a tragédia de Brumadinho, as receitas com as exportações de minério de ferro cresceram 18,2% no ano. A redução na produção acabou levando a uma queda nas quantidades exportadas (-11,8%), mas houve aumento no preço do produto (+34%), o que levou a um aumento no valor exportado.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Cavani Rosas e o percurso entre a ciência e o sobrenatural
In Set com Alessandra Pires
Tecnologia e inovação aplicadas à educação
Moradores cobram inauguração da Upinha Rio da Prata
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco