Cotação Mau humor com Brasil derruba Bolsa, e dólar volta operar acima de R$ 4,10

Por: FolhaPress - FolhaPress

Publicado em: 07/10/2019 20:25 Atualizado em:

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
O pessimismo abateu o mercado financeiro brasileiro nesta segunda-feira (7), amargando quase todos os papéis da Bolsa e derrubando o Ibovespa em 1,92%, para 100.572,77 pontos.

O motivo do mau humor estaria na indefinição dos projetos econômicos do governo, como as disputas sobre os recursos da cessão onerosa e a data da votação em segundo turno da reforma da Previdência no Senado.

"Fica por conta da dificuldade de aprovação de reformas, além de muita barganha dos governadores em relação à distribuição dos recursos da cessão onerosa. Tudo isso está adiando uma recuperação da Bolsa", disse Álvaro Bandeira, economista-chefe do banco Modalmais.

De acordo com a agência Reuters, a notícia publicada pelo Diário da Amazônia de que o ministro Paulo Guedes deixará o governo em fevereiro teria sido citada também como fator para ajudar nas perdas. A agência, porém, afirmou que uma fonte da área econômica do governo negou a informação.

Os maiores recuos da Bolsa vieram da Eletrobras, com queda de 7,12% nas ações preferenciais e de 8,05% nas ordinárias. O motivo seria a decisão do governo em não injetar R$ 3,5 bilhões na estatal para torná-la mais atraente para o mercado.

Conforme antecipado pela Folha no sábado (5), o governo enterrou de vez os planos de capitalizar a Eletrobras devido ao cenário fiscal ruim e pelas frustrações com receitas neste ano. 

Sem a medida, a estatal terá que assumir dívidas das subsidiárias, o que a torna menos interessante aos olhos de potenciais investidores.
O dólar, depois de fechar a semana passada em queda, por volta de R$ 4,05, voltou a subir, em alta de 1,130%, cotado a R$ 4,1046. O mau humor afetou não só a moeda brasileira, mas também a de outros emergentes, como o Peso mexicano e o Rand sul-africano.

As Bolsas americanas começaram o dia recuando, viraram o sinal, mas fecharam de novo em queda. Os índices S&P 500, Dow Jones e Nasdaq perderam 0,45%, 0,36% e 0,33%, respectivamente.

Lá no exterior o mau humor estaria vindo pela resistência de Pequim em aceitar um acordo comercial amplo buscado pelo presidente Donald Trump. 

Depois de uma semana sem discussões sobre o tema, já que o feriado de comemoração da revolução comunista interrompeu o andamento das tratativas, nesta segunda, a posição da China acabou derretendo a confiança de investidores dias antes de nova rodada de conversas.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.