Pesquisa Retrato das empresas aponta cenário positivo

Publicado em: 25/09/2019 09:12 Atualizado em:

Empresas familiares brasileiras estão mais otimistas com os negócios, mesmo diante das incertezas políticas e econômicas. A conclusão é do estudo Retratos de família, uma iniciativa da KPMG, em parceria com a Fundação Dom Cabral, representada em Pernambuco e na Paraíba pela H. Forte Soluções Educacionais. Em sua terceira edição a pesquisa apresenta um panorama das práticas de governança e as perspectivas das empresas familiares brasileiras.
O foco do estudo é que as empresas se identifiquem com os resultados apresentados e que gere uma ampliação de boas práticas de governança corporativa. Para a realização da Retratos de Família, foram consultadas 217 empresas familiares, representando 19 estados no país, incluindo Pernambuco. Entre as empresas, 12% são de atacado e varejo; 12% do setor de serviços e 19% do agronegócio. Pelo faturamento anual, 35% das que participaram da pesquisa faturam de R$ 100 a R$ 499 milhões, 23% até R$ 49 milhões e 19% mais de R$ 1 bilhão.
De acordo com os organizadores da pesquisa, 70% dos participantes anunciaram confiança em relação à situação econômica da empresa nos próximos três anos, apesar da incerteza política proveniente das eleições gerais no país e da própria situação econômica instável do Brasil.
Depois das incertezas política e econômica, que apareceu em 61% das respostas, as maiores preocupações foram em torno da redução da lucratividade, em 48%, e a disputa por talentos, com 26%. Positivamente, chama a atenção o poder de recuperação das empresas em relação aos dois últimos anos: 56% aumentaram seu faturamento nos últimos seis meses; 71% aumentaram ou mantiveram a lucratividade e 75% aumentaram ou mantiveram o seu quadro de funcionários em igual período.
A maioria das empresas familiares (85%) considera que harmonia e comunicação entre as gerações é muito importante para o sucesso da empresa e para 48% dos respondentes a próxima geração não está preparada para assumir os empreendimentos dos pais. Segundo o estudo desenvolvido pela KPMG em parceria com a FDC, existem pontos que são indispensáveis para a solidez, credibilidade e maturidade de uma empresa familiar. Entre eles, estão elementos como Auditoria Independente; Treinamento anual sobre ética e conduta; Canal de Denúncias (anônimo, que não coloca o funcionário em um contexto  onstrangedor); Plano estratégico elaborado, formalizado e de execução acompanhada. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.