ENERGIA RENOVÁVEL Recife vence seleção para desenvolver projetos de energia limpa em equipamentos públicos

Publicado em: 12/09/2019 09:56 Atualizado em: 12/09/2019 09:59

O Hospital da Mulher do Recife será o piloto da iniciativa e deverá receber a instalação de painéis solares fotovoltaicos. Foto: Diario de Pernambuco / Arquivo
O Hospital da Mulher do Recife será o piloto da iniciativa e deverá receber a instalação de painéis solares fotovoltaicos. Foto: Diario de Pernambuco / Arquivo
Após concorrer com outras sete cidades brasileiras, Recife foi eleita uma das duas eleitas a contar com apoio técnico a fim de tornar financiáveis projetos de eficiência energética. O Hospital da Mulher do Recife foi escolhido como piloto da iniciativa e deverá receber a instalação de painéis solares fotovoltaicos. O apoio virá do ICLEI LEDS Lab, que debruça-se sobre projetos com uma abordagem climática clara e que considerem os aspectos de mitigação e adaptação ao clima. Ele é parte do projeto Urban-LEDS II, implementado pelo ICLEI -Governos Locais pela Sustentabilidade, em parceria com a ONU-Habitat e financiada pela Comissão Europeia.

A proposta Recife Cidade da Eficiência Energética (RCEE) foi apresentada pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade e pelo Instituto da Cidade Pelópidas Silveira durante o evento do Urban-LEDS II realizado na Semana do Clima da América Latina e Caribe, em Salvador, entre 19 e 23 de agosto. Recife concorreu com projetos de Betim e Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e Sorocaba (SP). Além do RCEE, a capital mineira também foi contemplado pelo ICLEI LEDS Lab.

A seleção dos dois municípios que receberão auxílio no processo de identificação dos gargalos e dificuldades de cada etapa do desenvolvimento de um projeto municipal financiável e com aspectos climáticos foi feita por uma banca avaliadora formada por representantes do ICLEI América do Sul, ONU Habitat, BID  (Banco Interamericano de Desenvolvimento), Houer Concessões, CAF, Banco de Desenvolvimento da América Latina e EPE - Empresa de Pesquisa Energética. O RCEE foi avaliado em quatro critérios: estruturação, impacto potencial, capacidade de implementação e o alinhamento com os marcos globais, regionais e nacionais de sustentabilidade. Ele propõe a instalação de painéis solares fotovoltaicos em equipamentos públicos nas áreas da saúde, da educação, do esporte e no edifício-sede da Prefeitura. O orçamento total previsto do RCEE é de R$ 90 milhões sendo a instalação das placas fotovoltaicas no HMR orçada em R$ 10 mi. O projeto foi concebido em decorrência da projeção do aumento do consumo energético do Recife, com previsão de crescimento de até 88,4% entre os anos de 2014-2030. 

O secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Neves Filho, afirma que a iniciativa está ligada à agenda de ações locais e regionais para o combate à crise climática. “O prefeito Geraldo Julio tem demonstrado  preocupação com a vulnerabilidade climática do Recife, buscando a resiliência destes impactos. Reduzir a emissão por si só trata-se de um co-benefício. Em escala micro trará benefícios direto aos funcionários e usuários do HMR. Já em escala macro, a todo o município”, destaca. 

 O ICLEI é uma rede global de mais de 1.750 governos locais e regionais comprometida com o desenvolvimento urbano sustentável. Ativa em mais de 100 países, influencia as políticas de sustentabilidade e impulsa a ação local para o desenvolvimento de baixo carbono, baseado na natureza, equitativo, resiliente e circular. Desde 2013, quando tornou-se sócia, a Prefeitura do Recife vem desenvolvendo ações e parcerias com a organização, a exemplo do inventário de Gases do Efeito Estufa, da lei de Educação Ambiental e da Lei de Sustentabilidade e de Enfrentamento à Mudança do Clima.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.