Bairro do Recife Rec'n'Play terá mais de 300 atividades nos quatros dias do festival

Por: Luciana Morosini - Diario de Pernambuco

Publicado em: 20/09/2019 08:00 Atualizado em: 19/09/2019 20:31

Pierre Lucena: "Queremos criar uma atmosfera favorável à tecnologia na cidade, a ideia é fazer um festival que ganhe as ruas". Foto: Beto Oliveira/Divulgação
Pierre Lucena: "Queremos criar uma atmosfera favorável à tecnologia na cidade, a ideia é fazer um festival que ganhe as ruas". Foto: Beto Oliveira/Divulgação

Um festival que tem como objetivo implementar uma atmosfera favorável à inovação, sendo capaz de gerar negócios e os conectando com a cidade. O Rec'n'Play já faz parte do calendário do Recife e chega à sua terceira edição unindo tecnologia, cultura e negócios, além de garantir um movimento especial ao Bairro do Recife nos quatro dias de evento. Entre os dias 2 e 5 de outubro, serão mais de 300 palestrantes e mais de 300 atividades, incluindo 18 espaços fechados e mais cinco com atividades em áreas abertas, somando mais de 600 horas de atividades indoor e mais de 160 horas de atividades outdoor. Na programação estão workshops, palestras e oficinas, além de shows, e a expectativa é que esta edição atraia um público de 20 mil pessoas, sete mil participantes a mais do que no ano passado.

A ideia para a realização do Rec'n'Play é promover encontros, estimular o empreendedorismo e fomentar negócios, seja em inovação digital como em criatividade. Além disso, o festival também pretende estimular um encontro com o Bairro do Recife. "Queremos criar uma atmosfera favorável à tecnologia na cidade, a ideia é fazer um festival que ganhe as ruas, estamos também nacionalizando mais para no próximo ano internacionalizar. Queremos atrair as pessoas a fazerem tecnologia também porque, se tivermos uma base de mão de obra disponível, ganhamos mais espaço no Brasil. E queremos fazer um evento o mais amplo possível, inclusive atraindo as crianças com um polo infantil", explicou Pierre Lucena, presidente do Porto Digital.

Segundo Francisco Saboya, superintendente do Sebrae Pernambuco, entidade parceira do festival, o Rec'n'Play é um evento que consegue refletir a capacidade que o Porto Digital tem, conectando isso com a cidade. "O ecossistema daqui tem projeção nacional e internacional, mas as pessoas não materializavam o que era o Porto Digital. E as experiências no mundo mostram que tecnologia, cultura e arte geram negócios. O Rec'n'Play é um festival de experiência digital e criativa, com eixo de tecnologia, criatividade e cidades. E ele serve para fazer novas conexões de negócios que se desdobrem e aumentem no próximo ano", afirmou.

O objetivo do Sebrae é se aproximar cada vez mais das novas tecnologias e abordagens de mercado. "No ecossistema, as empresas são inovadoras, mas a definição comum é que são pequenos negócios. E o Sebrae é apoiador dos pequenos negócios, não só os tradicionais. E esses só vão sobreviver com inovação, então levamos isso para eles também", disse Saboya. O Sebrae montará no Rec'n'Play uma programação gratuita voltada para negócios digitais, acesso a mercado e cultura maker.

Dentro do pilar de mercado, acontece pela primeira dentro do festival do REContent Conexão e Negócios, com 23 atividades, entre workshops, rodadas de negócios, pitchings, debates e painéis de cases com nomes e empresas do mercado nacional de audiovisual e games. "São atividades voltadas para os negócios, com foco no audiovisual e nos games. A questão é que, quando as pessoas daqui crescem, acabam indo fazer negócios fora, seja no Sul ou fora do país. Então existe uma lacuna de trazer players para fazer negócios no Recife. Existe a perspectiva de fechar negócios durante o evento, mas ainda não temos como mensurar porque essa é a primeira edição e não temos ainda os parâmetros", explicou a produtora Maria Chaves, da Proa Marketing Cultural, que está entre os organizadores do REContent.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.