Renovação Latam extingue Multiplus e unifica programa de fidelidade

Por: Guilherme Magalhães - Folha Press

Publicado em: 30/09/2019 19:12 Atualizado em:

Foto: Latam Airlines/Divulgação
 (Foto: Latam Airlines/Divulgação
)
Foto: Latam Airlines/Divulgação
Em meio a um processo de renovação, a Latam apresentou nesta segunda-feira (30) o seu novo programa de fidelidade, o Latam Pass, resultado da união do atual Latam Fidelidade com a Multiplus. Hoje, são 38 milhões de associados, um dos maiores do mundo.

A medida já era esperada desde setembro de 2018, quando a companhia aérea fechou na Bolsa o capital da Multiplus.

Criada pela antiga TAM em 2009, a Multiplus permitia o acúmulo de pontos para resgates não apenas de passagens aéreas, mas também eletrônicos, eletrodomésticos e compra de combustível, entre outros produtos.

"O foco agora será no resgate aéreo", afirmou o diretor do Latam Pass no Brasil, Fabricio Angelin. Segundo ele, 85% dos resgates ocorrem em forma de passagens aéreas.

Os resgates por produtos serão mantidos, mas o número de parceiros no varejo caiu de 300 para cerca de 100.

As mudanças, segundo os executivos da Latam, buscam melhorar a gestão do programa de fidelidade, que antes ficava sob a guarda da Multiplus, empresa que era administrada separadamente da companhia.

"O resgate internacional era uma de nossas vantagens", disse o presidente da Latam Brasil, Jerome Cadier, citando a malha da Latam como um ativo. "Mas a Multiplus queria o resgate doméstico", afirmou, em referência aos incentivos da empresa para que os passageiros resgatassem passagens aéreas em voos internos no Brasil.

Isso prejudicava os resgates para voos internacionais, com passagens baratas em dinheiro que não eram acessíveis com pagamento em pontos. "Você estava no voo onde a Multiplus queria colocar o passageiro. Agora teremos mais coerência", afirmou Cadier.

De acordo com ele, foram investidos US$ 300 milhões (R$ 1,2 bilhão) durante o último ano para a recompra das ações da Multiplus.

As regras para acúmulo de pontos e upgrade de categoria não mudam, informou a Latam. Clientes com pontos Multiplus passarão a ter pontos Latam Pass, sem nenhum ônus.

Já lançado, o novo aplicativo do programa para smartphones permitirá aos passageiros a busca e compra do voo, a exemplo do que já faz o Smiles, da rival Gol. No primeiro semestre de 2020, o passageiro poderá, no mesmo processo de compra, decidir se pagará em pontos, em dinheiro ou combinando as duas formas.

Até o fim deste ano, espera-se o lançamento de um novo cartão de crédito com o Itaú, para substituir o atual Multiplus Itaucard.

Nos próximos 30 dias, a Latam também promete anunciar uma parceria no campo das fintechs, reação ao acordo entre Smiles e Nubank.

O anúncio do novo programa de fidelidade da Latam ocorre em meio a um realinhamento da companhia, que vendeu 20% das ações para a americana Delta e encerrará uma antiga parceria com a American Airlines.

Em decorrência do acordo, a Latam deixará a aliança Oneworld, capitaneada pela American.

O presidente da companhia no Brasil afirmou que os "benefícios de estar na aliança não estavam tão claros" e defendeu os acordos bilaterais firmados pela Latam com as outras 11 empresas que integram a Oneworld.

Entre elas estão gigantes como British Airways, Iberia, Cathay Pacific, Japan Airlines, Qatar e Qantas, mas também empresas menores como a russa S7 Airlines, a Royal Jordanian e a SriLankan Airlines.

Cadier lembrou que Gol e Azul também não integram alianças e preferiram forjar parcerias individualmente com companhias estrangeiras.

Não há previsão de quando a saída da Latam da Oneworld será concluída - a empresa teve de pagar uma multa para se retirar -, assim como não há data para o início efetivo da parceria com a Delta. Para isso ocorrer, a empresa americana deve antes encerrar o codeshare (compartilhamento de voos) que mantém com a Gol no Brasil.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.