DÍVIDAS Fernando de Noronha recebe o primeiro Mutirão dos Superendividados

Publicado em: 25/09/2019 17:43 Atualizado em: 25/09/2019 17:49

A ação começou na última terça (24) e segue até o dia 26, no auditório do Posto de Saúde da Família (PSF), localizado na BR-363. Foto: Divulgação.
A ação começou na última terça (24) e segue até o dia 26, no auditório do Posto de Saúde da Família (PSF), localizado na BR-363. Foto: Divulgação.
Por meio de parceria entre o Procon-PE e a Administração de Fernando de Noronha, o arquipélago recebe o primeiro Mutirão de Superendividados, além de palestras e fiscalizações. A ação de negociações teve início na última terça (24) e segue até o dia 26 de setembro, das 9h às 16h, no auditório do Posto de Saúde da Família (PSF), localizado na BR-363.

No local, os consumidores da ilha poderão negociar dívidas com bancos, Celpe, Compesa, empresas de telefonias e internet. Todas as empresas, exceto os bancos, realizarão audiências na mesma hora. Ou seja, o consumidor já sairá de lá com proposta fechada de negociação. “Estamos dando apoio logístico e jurídico para o trabalho do Procon ser realizado da melhor forma possível. O cidadão noronhense que, por ventura, precisava se deslocar ao continente para tentar resolver esses tipos de negociações financeiras, vai conseguir solucionar de forma muito mais ágil”, diz Felipe Campos, superintendente Jurídico de Fernando de Noronha. 

Para prestar uma reclamação, são necessários original e cópias da carteira de identidade, do CPF e do comprovante de residência, além de documentos que possam comprovar a reclamação, como nota fiscal, ordem de serviço, fatura, comprovante de pagamento, contrato, entre outros. Caso o titular esteja no nome de outra pessoa é preciso procuração reconhecida em cartório. “Essa é mais uma ação do Governo de Pernambuco em prol do consumidor. Além da capital e da Região Metropolitana , já levamos o formato ao interior e, agora ao arquipélago ", detalha o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.