Queda Oferta de transporte aéreo doméstico cai 9,20% com paralisação da Avianca

Por: Agência Estado

Publicado em: 26/07/2019 20:47 Atualizado em:

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
A paralisação das atividades da Avianca resultou em uma retração de 9,2% na oferta de transporte aéreo doméstico em junho, na comparação com igual etapa do ano passado e atingiu o nível mais baixo desde junho de 2010, segundo dados divulgados hoje pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear). A entidade destaca que a progressiva redução da presença da Avianca, que chegou a deter 14% do mercado doméstico no passado, vinha sendo sentida desde abril, interrompendo o ciclo de expansão continuada de 21 meses para o indicador.

A demanda por voos também apresentou diminuição em junho, mas em um ritmo menor, de 4,73%, acelerando, porém, em relação a queda de 3,45% observada em maio. O recuo mais forte da oferta em relação ao desaquecimento da demanda propiciou uma melhora no fator de aproveitamento das aeronaves, que aumentou 3,84 pontos porcentuais, chegando a 81,76% de ocupação, no desempenho histórico para um mês de junho.

Apesar das aeronaves mais cheias, o número de passageiros transportados caiu 2,67%. Em junho foram transportados aproximadamente 7 milhões de viajantes domésticos, perda de 191 mil passageiros em relação ao mesmo mês do ano passado.

Com a saída da Avianca do mercado, a Gol apresentou um crescimento de 6,55% em sua demanda de junho, enquanto a Latam anotou um aumento de 3,88%. A MAP apresentou crescimento mais expressivo, de 19,6%. A entidade não informa dados da Azul, que não mais é associada da Abear, mas a linha de "outras empresas" mostra um crescimento de 28,65%.

Com isso, a participação de mercado da Gol no transporte doméstico brasileiro alcançou 40%, enquanto a Latam alcançou 34 12%.

Semestre
No acumulado de janeiro a junho, a oferta doméstica registra retração de 1,43%, enquanto a demanda mostra crescimento de 1 09%. O fator de aproveitamento aumentou 2,05 pontos porcentuais, para 82,23% de ocupação, enquanto o volume de passageiros transportados em seis meses alcançou 45,5 milhões, alta de 1,54% ou 691 mil viajantes adicionais.

A Abear diz que, além dos problemas enfrentados pela Avianca, a redução da oferta no primeiro semestre reflete a estagnação econômica e elevação de custos operacionais.

Mercado Internacional
No mercado internacional, dada a menor participação da Avianca no segmento, o impacto da paralisação da companhia foi menor. Na comparação com junho de 2018, a oferta de transporte aéreo internacional entre as aéreas brasileiras registrou redução de 3 97%. Em termos absolutos, entretanto, a Abear afirma que o volume foi o segundo maior já visto para o mês, ficando abaixo apenas de junho de 2018. Já a demanda apresentou crescimento de 3,23% e atingiu nova máxima histórica para um mês de junho. Com isso, o fator de aproveitamento teve um salto de 6 pontos porcentuais para 86,01%, no melhor nível já visto no mês. O número de passageiros em voos internacionais em junho também atingiu novo recorde, de 686 mil, 4,56% superior em relação ao ano passado.

No acumulado do primeiro semestre, a oferta internacional tem expansão de 5,97%, ante alta de 7,23% da demanda reforçada. O fator de aproveitamento tem melhoria de 0,99 ponto porcentual, para 83,59%. O total de passageiros transportados chegou a 4,6 milhões, alta de 3,08%, ou 139 mil viagens.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.