Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia
Crise hídrica Reservatório de Sobradinho opera com menor vazão da história A Chesf reduziu de 600 para 580 metros cúbicos por segundo o volume de água. Falta de chuvas é o principal motivo, diz a estatal

Por: Sávio Gabriel - Diario de Pernambuco

Publicado em: 29/09/2017 22:14 Atualizado em:

O lago da Usina de Sobradinho, na Bahia, está operando com a menor vazão desde que iniciou suas atividades, em 1979. Diante da falta de chuvas na região, a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), que opera o equipamento, baixou de 600 m³/s para 580 m³/s o volume de água que continua seguindo o curso do rio São Francisco. Além da redução em Sobradinho, que ocorreu na última quinta-feira (28), a Chesf também diminuirá a vazão na Usina de Xingó, localizada entre Sergipe e Alagoas, dos atuais 560m³/s para 550 m³/s a partir da próxima segunda-feira (02).
 
“Desde 2013 estamos sofrendo com poucas chuvas na bacia do São Francisco. Naquele ano, a vazão era de 1.300 m³/s, mas diante da crise hídrica precisamos reduzir de forma gradativa”, explicou João Henrique Franklin, diretor de operação da Chesf. A medida não deve impactar na geração de energia, mas projetos de captação de água do rio para consumo humano e irrigação de lavouras precisarão ser adaptados. “Do ponto de vista da energia não existe risco, porque o consumo do Nordeste depende pouco da bacia do São Francisco. Somos responsáveis por apenas 10%”, disse.

No entanto, deverá haver impactos para quem faz uso das águas do Velho Chico para abastecimento ou irrigação de lavouras. No caso do consumo humano, de acordo com o diretor, as companhias que distribuem água nos estados atingidos (Pernambuco, Bahia, Alagoas e Sergipe) já foram comunicadas e precisarão fazer adaptações nas estações de captação espalhadas ao longo do curso d’água.

A vazão no reservatório de Sobradinho poderá diminuir ainda mais. Isso porque a Chesf já tem autorização da Agência Nacional de Águas (ANA) e do Ibama para baixar o fluxo para o mesmo da Usina de Xingó. Por enquanto, não há planos para redução. “Ainda estamos no período seco. O período de chuvas começará a partir de novembro e segue até maio. Esperamos que as precipitações venham acima do esperado”, disse Franklin.

Rua do Bom Jesus está no topo do ranking das mais belas, diz revista americana
Destaques da semana: restaurantes vão reabrir, Bom Jesus entre as mais belas ruas e volta do futebol
10/07 Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Itália proíbe entrada de viajantes brasileiros
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco