Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
COLUNAS
REINVENÇÕES SUSTENTÁVEIS Reinventar a Roda (da Economia)

Por: Sérgio Xavier

Publicado em: 28/01/2019 07:56 Atualizado em:

Foto: Shilton Araujo/Esp.DP
Foto: Shilton Araujo/Esp.DP
Precisamos reinventar a Roda? Sim! Buscando sempre aprimorar o que aparentemente já está perfeito, garantimos evolução e fazemos novas “descobertas impossíveis”.

Tentar reinventar algo que parece excelente abre possibilidades nunca antes imaginadas. Grandes inovações ocorrem a partir de um simples olhar diferente ou de combinações improváveis. A onipresente chave, uma invenção milenar, que há pouco parecia insuperável, se transformou em cartão, controle remoto, comando via celular e agora está sendo totalmente eliminada. As portas da era digital já estão sendo abertas por identificação facial, sem contato físico e com mais segurança. Durante séculos, chave foi um produto metálico de uma indústria bem estabelecida e, de repente, virou uma solução virtual de fabricantes que nem eram concorrentes do setor. Nos anos 1960 o salto em altura parecia ter chegado ao limite. Era quase impossível ultrapassar 2,20 m. Mas Dick Fosbury, com 16 anos de idade, atingiu 2,24 m, girando o corpo e saltando de costas. O atleta americano simplesmente pensou ao contrário do usual e quebrou todos os recordes. Seu método é usado até hoje e está à espera da nova ideia transformadora.

Pensar que “não precisamos reinventar a Roda” nos leva ao conformismo e à estagnação criativa.

A Roda (ou seja, qualquer coisa) não apenas pode ser reinventada de infinitas formas (agregando design, sustentabilidade, inteligência artificial ou apenas simplificação natural), mas pode ganhar inúmeras novas aplicações. Tangíveis e intangíveis. Coletivas e individuais.

“Fazer a Roda da economia girar” é uma expressão popular e indica ser fundamental fazer a economia crescer. Mas, infelizmente, a economia não gira hoje como uma Roda e seu crescimento não está sustentável. Em geral, funciona numa ineficiente linha reta, que, de um lado, retira recursos naturais e energia, sem respeitar a capacidade de restauração dos ecossistemas e, na outra ponta, descarta gigantescas quantidades de lixos e poluições, que arrasam a biodiversidade e o equilíbrio do planeta.

Dia a dia, este antigo modelo econômico tira tudo da natureza, processa, gasta energia, polui, consome e descarta; tira, processa, polui, descarta; tira, processa, polui, descarta; tira, processa, polui, descarta.... Certamente você cansou de ler essas poucas repetições. Agora, imagine isso repetido todo segundo, em todos os lugares, há séculos... Dá pra ter uma noção do absurdo impacto ambiental dessa velha economia de visão retilínea. Portanto, uma das maiores urgências atuais é a aplicação da Roda na Economia. A velha economia linear precisa ser redesenhada em círculos, com visão de 360 graus. Lixo precisa voltar a ser matéria prima, com logística reversa, reciclagem e encadeamento multiindustrial, possibilitando que o resíduo de uma empresa seja insumo de outras, mantendo lixo zero, gerando novos negócios, economizando energia, reduzindo custos e elevando a ecoeficiência.

Buscando contribuir para essa Roda girar na vida real, iniciamos em Recife, Maceió e Macapá testes do pioneiro Sistema Circularis – Plataforma de gestão integrada de Resíduos Sólidos, que orienta a separação e digitaliza a logística reversa de materiais recicláveis.

Com App e gerenciador online para cooperativas de catadores, prefeituras, recicladoras e indústrias, o Circularis vai interligar recebedores, transportadores e geradores de resíduos (inicialmente empresas, condomínios, escolas e órgãos públicos), facilitando a separação e a destinação adequada de todos os tipos de materiais. Em breve, estará disponível para o público, que, ao separar e doar lixo, ganhará descontos em rede de parceiros. Também criamos o Circulab - Laboratório de Inovação para Economia Circular, interligando diversos segmentos. A natureza, que funciona com processos cíclicos, giratórios e interligados é a melhor inspiração para reinventar a economia e torná-la sustentável. Hora de sair das pirâmides, quadrados, retas e caixinhas desconectadas e criar redes circulares, em todos os processos de gestão e produção. Reinvente a Roda!

CANAL DE INTERAÇÃO COM A PLATAFORMA CIRCULARIS: SUPORTE@CIRCULARIS.CC

* Sérgio Xavier é jornalista, com formação em Comunicação Social, Telecomunicações e Eletrônica. É empreendedor de inovação tecnológica (InovSi - Porto Digital) e desenvolvedor de projetos de Economia Circular e Gestão da Sustentabilidade. É ativista ambiental e foi Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco.


Pelé abre o jogo e fala sobre racismo, mil gols e sucessor
Não abandone animais, preze pela vida
Diabetes pode afetar a visão e provocar cegueira
Maduro: atitude passiva das autoridades policiais brasileiras
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco