Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Ciência e Saúde

SAÚDE

Afinal, é verdade que Cuba desenvolveu a vacina para o coronavírus?

Publicado em: 12/03/2020 21:20

O medicamento 'Interferon alfa 2B' (INFrec) é, na verdade, um antiviral usado no tratamento da doença (foto: Reprodução / MF Press Global)
O medicamento 'Interferon alfa 2B' (INFrec) é, na verdade, um antiviral usado no tratamento da doença (foto: Reprodução / MF Press Global)
Na tarde desta quinta-feira (12) a notícia de que a China está usando um medicamento cubano para combater o novo coronavírus viralizou na internet. De acordo com os internautas, o remédio milagroso teria curado mais de 1.500 pessoas. Mas será que isso é verdade mesmo?

O medicamento “Interferon alfa 2B” (INFrec) é, na verdade, um antiviral usado no tratamento da doença. O remédio tenta prever o tratamento, mas não a cura da doença. O tratamento ainda é experimental.

No último domingo (08), o presidente de Cuba, Miguel Díaz Canel, comemorou no Twitter a parceria com o governo chinês, que começou a utilizar o remédio no tratamento contra a doença. “Nosso apoio ao governo chinês e ao povo em seus esforços para combater o coronavírus”, escreveu.

As notícias de que esse mesmo medicamento é usado para o tratamento de HIV é falsa. De acordo com o infectologista Carlos Starling, isso nunca aconteceu. “O Interferon alfa já foi utilizado para tratamentos de hepatite C, mas nunca para HIV”, informa. “É um medicamento que caiu há muito tempo. Hoje é só utilizado em casos muitos específicos”, informa. 

O doutor ainda enfatizou o fato de que não existe nenhum tipo de tratamento/vacina para o coronavírus. “Não existe nada nesse momento, que possa ser utilizado. Lembrando que pesquisa é uma coisa, comprovação científica é outra”, disse. 

Diante disto, a notícia de que Cuba criou uma vacina contra o coronavírus é falsa.
Existe vacina contra o coronavírus? 
Ainda não há uma vacina disponível para prevenção contra o coronavírus. Das 4 possíveis vacinas, que ainda estão em fase de estudos, a mais promissora parece ser uma desenvolvida pela companhia Moderna Pharmaceuticals. 

Apesar disto, a previsão de que pode levar mais de um ano até que todos os testes de segurança sejam feitos e que a eficácia do medicamento seja comprovada.    
Cuba no mundo
Apesar do bloqueio econômico, financeiro e comercial que os Estados Unidos mantêm contra Cuba, o sistema médico tem sido reconhecido internacionalmente. Um bom exemplo é  o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), que parabenizou a ilha em 2018 por alcançar a menor taxa de mortalidade em sua história, com 4 por mil nascidos.

Em 2015, recebeu o primeiro reconhecimento mundial da Organização Mundial da Saúde (OMS), ao eliminar a transmissão do HIV de mães para filhos e das bactérias causadoras da sífilis. 
 
Hashtag 
O assunto “Cuba” ficou entre os mais falados no Twitter durante a tarde desta quinta-feira. Vários “memes” foram feitos, a maioria ironizando e satirizando o presidente Jair Bolsonaro e o secretário especial de Comunicação Social da Presidência da República, Fabio Wajngarten, que foi diagnosticado com coronavírus.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
A pandemia em Pernambuco - destaques de 2 de abril
População lota as ruas de Cavaleiro, Jaboatão dos Guararapes
A pandemia em Pernambuco -  destaques de 1 º de abril
Filas e aglomeração nas agências bancárias
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco