Idade Podendo viver 400 anos, tubarão da Groenlândia é o mais longevo do mundo Um dos maiores tubarões do mundo, é amplamente distribuído pelo Atlântico Norte, com adultos alcançando comprimentos de quatro a cinco metros

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 12/08/2016 09:16 Atualizado em: 12/08/2016 09:24

As fêmeas atingem a maturidade sexual por volta dos 156 anos. Foto: Julius Nielsen/Universidade de Copenhague, Dinamarca
As fêmeas atingem a maturidade sexual por volta dos 156 anos. Foto: Julius Nielsen/Universidade de Copenhague, Dinamarca

Tubarões da Groenlândia (Somniosus microcephalus) vivem até 400 anos e atingem a maturidade sexual por volta dos 150, relata um estudo divulgado na edição desta semana da revista Science. Os resultados do trabalho colocam o animal como o vertebrado mais longevo da Terra. Um dos maiores tubarões do mundo, é amplamente distribuído pelo Atlântico Norte, com adultos alcançando comprimentos de quatro a cinco metros.

A biologia desse peixe é malcompreendida, mas as taxas de crescimento extremamente lentas — cerca de um centímetro por ano — sugerem que ele é beneficiário de uma longevidade excepcional. Os métodos tradicionais para determinar a idade de uma espécie envolvem a análise de tecido calcificado, um recurso que é escasso nesses tubarões. Portanto, para determinar a média de idade da espécie, Julius Nielsen, pesquisador da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, aplicou técnicas de datação por radiocarbono para as lentes oculares de 28 fêmeas capturadas.

A análise sugere uma vida média de 272 anos. Os dois maiores tubarões no estudo, de 4,93 metros e 5 metros, tinham a idade estimada de 335 e 392 anos, res-pectivamente. Pesquisas anteriores sugerem que as fêmeas da espécie atingem a maturidade sexual aos quatro metros, quando têm por volta de 156 anos de idade, dizem os autores. Segundo o estudo, a expectativa de vida do tubarão da Groenlândia só é superada pela do molusco Arcticaislandica, que vive até 507 anos. A baleia da Groenlândia e a tartaruga de Galápagos também são conhecidas por viver durante muito tempo.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.