Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Ciência e Saúde
Alimentação Bela Gil convoca fãs e pede fim da comercialização de agrotóxico no mercado Apresentadora convocou seguidores no Facebook a votar em favor do banimento do pesticida e, em 32 minutos, causou reviravolta em consulta pública da Anvisa

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 26/02/2016 09:34 Atualizado em:

Adepta da alimentação natural e livre de agrotóxico, a apresentadora Bela Gil mostrou, nesta quinta-feira (25/2), seu poder de influência sobre a opinião pública. Em 32 minutos, a filha do cantor Gilberto Gil inverteu o resultado de uma consulta feita pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre o banimento de um dos pesticidas mais nocivos do Brasil, o Carbofurano, com apenas uma publicação no Facebook.

Às 14h33, Bela Gil convocou seus mais de 570 mil seguidores na rede social a votarem em prol da exclusão do produto do mercado nacional.

Àquele momento, o resultado da principal questão do questionário se encaminhava para um desfecho favorável à continuidade do agrotóxico no Brasil: 66% (1675 pessoas) dos participantes discordavam da proposta, enquanto 31% (802 votantes) consentiam pelo banimento.

Mas, às 15h05 (32 minutos após a publicação de Bela Gil), houve uma reviravolta. As opiniões contrárias à liberação do Carbofuran já superavam 50% graças à adesão dos seguidores da apresentadora. “Foi uma surpresa. Acredito que meu público tem visão muito próxima da minha, a favor de alimentação orgânica”, comentou a apresentadora por telefone ao Correio.

Às 17h desta quinta-feira, dia do fim da votação, a disparidade era ainda maior, com 69% dos participantes se posicionando em favor da exclusão do agrotóxico, e apenas 29% deles pela manutenção.
Às 17h desta quinta-feira 69% dos participantes se posicionavam em favor da exclusão do agrotóxico, e apenas 29% deles pela manutenção
Às 17h desta quinta-feira 69% dos participantes se posicionavam em favor da exclusão do agrotóxico, e apenas 29% deles pela manutenção


Anvisa/Divulgação Às 17h desta quinta-feira 69% dos participantes se posicionavam em favor da exclusão do agrotóxico, e apenas 29% deles pela manutenção
 
“Acredito que (o resultado da consulta) vai surtir efeito, porque a Anvisa tem objetivo de ouvir também a sociedade sobre essas questões. Ter 70% conta o agrotóxico serve para eles se respaldarem e saber o que as pessoas pensam”, afirma Bela.

A assessoria da Anvisa informou que a avaliação da sociedade influencia na decisão final do órgão na mesma proporção que o entendimento de pessoas envolvidas diretamente na área, como produtores rurais, por exemplo.

Após o término da consulta pública, um colegiado formado por cinco diretores da agência analisarão o resultado. Eles podem decidir pela exclusão, pela suspensão temporária ou pela permanência — com ou sem ressalvas — do agrotóxico no mercado brasileiro e, em seguida, publicar uma resolução. A assessoria informou que não há prazo para conclusão do processo.

Maria, mãe de um povo ferido
Confira a estreia do programa In set
Educação humanizadora e não violência nas escolas
João e os 50 anos de colunismo social
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco