Campanha MP de Contas quer análise de gastos com publicidade do pacote anticrime

Por: FolhaPress - FolhaPress

Publicado em: 03/10/2019 20:34 Atualizado em:

Na representação, Furtado afirma que é preciso acompanhar e analisar o dinheiro gasto e que isso só será possível se a Secretaria de Comunicação informar quanto, de fato, está empenhando na publicidade - Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil.
Na representação, Furtado afirma que é preciso acompanhar e analisar o dinheiro gasto e que isso só será possível se a Secretaria de Comunicação informar quanto, de fato, está empenhando na publicidade - Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil.
O subprocurador-geral do Ministério Público de Contas, Lucas Rocha Furtado, também protocolou representação no TCU (Tribunal de Contas da União) solicitando a análise de uso de dinheiro público na campanha de divulgação do pacote anticrime do ministro Sergio Moro (Justiça).

Na representação, Furtado afirma que é preciso acompanhar e analisar o dinheiro gasto e que isso só será possível se a Secretaria de Comunicação informar quanto, de fato, está empenhando na publicidade.

"Caso seja comprovada, de fato, necessidade para os gastos realizados com a campanha publicitária do governo Bolsonaro em defesa do pacote anticrime, deve haver prestação de contas e transparência dos dispêndios com essas despesas que permitam a efetiva fiscalização dos órgãos de controle, bem como da sociedade."

Também nesta quinta-feira (3), parlamentares da oposição foram à corte pedir a suspensão da campanha de Moro.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.