2022 Angélica é contra candidatura de Huck à Presidência

Por: Correio Braziliense

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 03/10/2019 10:47 Atualizado em: 03/10/2019 10:54

Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram
Quem conhece o casal Luciano Huck e Angélica, cita a empresária e apresentadora como principal adversária da candidatura dele à Presidência da República. Angélica gosta da sua vida, da privacidade (ainda que hoje essa privacidade seja relativa, por causa do sucesso da dupla na tevê). De quebra, tem luz própria. Por enquanto, não se convenceu a mudar tudo radicalmente para entrar num projeto presidencial.

Em setembro, o apresentador se reuniu com integrantes do PSDB, DEM e do Cidadania para anunciar que está disposto a concorrer ao cargo de presidente da República nas próximas eleições. O encontro aconteceu durante um jantar realizado na sua casa, no Rio de Janeiro. 

O encontro contou com a presença do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o economista Armínio Fraga, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto, os ex-ministros Mendonça Filho e Raul Jungmann, o presidente do Cidadania, Roberto Freire, o líder do partido na Câmara, Daniel Coelho (PE), os empresários Leandro Machado, do movimento Agora!, e Eduardo Mufarej, do RenovaBR na reunião. Todos teriam se mostrado simpáticos à candidatura, mas concordaram que estaria cedo para anúncios. 

Leia mais: 
Luciano Huck estaria disposto a sair da Globo para concorrer à presidência

Na última quarta-feira (2), o apresentador palestrou no Recife, onde assumiu um discurso político e apontou a desigualdade como o problema do Brasil que mais o incomoda. "Decidi tentar contribuir de alguma forma. Se a gente não colocar a mão na massa, ninguém vai fazer por nós", afirmou, em determinado momento.

Luciano Huck, que volta a ser lembrado como possível candidato à Presidência da República, deixou claro o seu posicionamento sobre o país. "Você pode juntar todos os filantropos, empreendedores e toda a sociedade civil, e o problema da desigualdade não vai mexer. Só quem tem poder para resolver esse problema é o Estado. E o Estado é gerido pela política. E a política é gerida pelos políticos. Então temos que qualificá-los", disse.

Leia mais: 
Luciano Huck assume discurso político em palestra no Recife

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.