Violência Tia diz que jovem acusado de esfaquear professor é 'bom aluno e caseiro'

Por: FolhaPress - FolhaPress

Publicado em: 19/09/2019 21:01 Atualizado em:

A mãe do adolescente, uma recepcionista de 39 anos, afirmou que a família foi pega de surpresa ao saber sobre a ocorrência - Créditos: Divulgação/Polícia Militar.
A mãe do adolescente, uma recepcionista de 39 anos, afirmou que a família foi pega de surpresa ao saber sobre a ocorrência - Créditos: Divulgação/Polícia Militar.
O estudante de 14 anos acusado de esfaquear um professor e em seguida tentar se matar, por volta das 9h20 desta quinta-feira (19), em uma sala de aula na zona leste da capital paulista, é um aluno estudioso e discreto, segundo uma tia dele.

Segundo a parente, que não se identificou, o adolescente se matriculou neste ano no CEU (Centro de Educação Unificada) do Jardim Aricanduva, onde ocorreu o crime. "Ele é um menino calmo, estudioso, tira boas notas, caseiro e quieto", afirmou.

A tia acrescentou que a arma usada no crime, uma faca de cortar carnes com uma lâmina de aproximadamente 20 centímetros, é dela. "Jamais iria imaginar que alguém iria pegar uma faca na gaveta [para cometer crimes]. Na nossa casa não tem crianças", afirmou.

A mãe do adolescente, uma recepcionista de 39 anos, afirmou que a família foi pega de surpresa ao saber sobre a ocorrência. Ela não quis comentar o caso.

O estudante é acusado de esfaquear o professor de geografia Luís Marcos Notario, 55 anos, e depois também se golpear com ao menos uma facada na barriga. Segundo a polícia, o jovem discutiu com o educador durante a aula. Na briga, o jovem teria pegado uma faca dentro de sua mochila, ferido o vítima na região do abdômen e, em seguida, golpeou a própria barriga.

Segundo a polícia, o adolescente teria enviado uma mensagem para a mãe, cerca de meia hora antes do crime, na qual insinuava que iria se suicidar. Não foram dados mais detalhes sobre o texto escrito pelo jovem.

O estado de saúde do educador é grave, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. O aluno foi encaminhado pelo helicóptero Águia, da Polícia Militar, ao Hospital das Clínicas. Segundo um policial militar que conversou com o jovem no hospital, o adolescente está consciente e com um corte no lado direito da barriga.

Uma aluna afirmou, em condição de anonimato, que o professor é uma pessoa "rígida" e isso poderia ter acarretado em alguma desavença com o adolescente que o esfaqueou. Ela destacou também que o educador é "muito querido."

A Polícia Civil investiga o que teria motivado o crime. A faca usada pelo menor foi apreendida.

Resposta A Diretoria Regional de Ensino de Itaquera (zona leste), sob gestão de Bruno Covas (PSDB), afirmou que cancelou as atividades no CEU nesta quinta-feira.

Ela acrescentou que equipes de saúde realizaram atendimento psicológico a estudantes, professores e servidores.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.