CRIME PM de Goiás prende estudante suspeito de assassinar professor

Por: Isa Stacciarin

Por: Jéssica Eufrásio - Correio Braziliense

Publicado em: 01/09/2019 10:57 Atualizado em:

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook
Policiais militares de Goiás prenderam o assassino do professor Bruno Pires de Oliveira, 41 anos, no início da noite deste sábado (31). Anderson da Silva Leite Monteiro, 18, estava em Nova Roma (GO), município do norte goiano, distante 360km de Brasília e a 90km de Posse, para onde ele será levado. O jovem estava foragido desde sexta-feira (30), quando esfaqueou o educador na saída do Colégio Estadual Machado de Assis (Cema). 

Anderson foi capturado no povoado de Cana Brava, na chácara do avô. O jovem teria seguido para Nova Roma na companhia de um tio, que o levou de carro, segundo um dos policiais que comandou a operação. De acordo com a PMGO, o parente pode ser responsabilizado por facilitar a fuga.

Por meio de nota, a corporação informou que os policiais encontraram o jovem durante uma operação especial em cumprimento de determinação do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM). Durante a prisão, o suspeito afirmou aos militares que jogou a faca usada para matar o professor no lote em frente ao Cema. O objeto havia sido apreendido pela Polícia Civil no mesmo local. O jovem também confessou ter fugido para escapar do flagrante.

Comandante da prisão, o capitão Fabiano Borba explicou que o jovem chegou em Nova Roma durante a madrugada de sábado (31/8). "Antes, ele tinha ficado em Águas Lindas de Goiás, na casa do tio que o trouxe para cá", explicou. O delegado-titular do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH), Cleber Junio Martins, viaja até Posse para buscar o acusado e levá-lo de volta a Águas Lindas.

Irmão de Bruno, o comerciante Otávio Rodrigues, 44, contou que a família recebeu a notícia sobre a prisão assim que saíram do velório do educador, no Cemitério de Taguatinga. "(Disseram que) estão trazendo o suspeito para Águas Lindas. Meu pai e minha mãe, que estavam muito chocados com a perda, ficaram emocionados", afirmou Otávio. 

Mandado de prisão
Neste sábado (31), a Justiça goiana emitiu um mandado de prisão preventiva contra Anderson, solicitado pelo delegado Cleber Junio. Desde sexta-feira à tarde, equipes de policiais estavam à procura do estudante, apontado como responsável pelo assassinato de Bruno.

O crime aconteceu após o fim das aulas da manhã. No momento em que a vítima se preparava para deixar o Cema, Anderson o esfaqueou e fugiu. O suspeito estudava no 9º ano da instituição de ensino e teria conseguido a arma na escola. A vítima chegou a ser atendida pelo Samu e levada para o Hospital Municipal de Águas Lindas, mas não resistiu.

Testemunhas relataram que Anderson teria matado Bruno por acreditar que ele havia retirado o estudante do programa Mais Educação — a iniciativa promove atividades esportivas entre estudantes do 6º e do 7º ano. No entanto, segundo os investigadores, o coordenador da escola não seria o responsável pela decisão.

A medida decorreu de um laudo médico apresentado à instituição de ensino informando que Anderson era cardiopata e, por isso, não poderia praticar esportes. O caso é investigado como homicídio qualificado por motivo fútil. A pena varia de 12 a 30 anos de prisão.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.