Meio ambiente Fogo fecha parque para turistas na Chapada dos Guimarães em MT

Publicado em: 10/09/2019 22:52 Atualizado em:

Nesta terça-feira (10), o governador do Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), decretou situação de emergência no estado devido ao aumento nos incêndios florestais - Créditos: Divulgação/Cipaer-MT.
Nesta terça-feira (10), o governador do Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), decretou situação de emergência no estado devido ao aumento nos incêndios florestais - Créditos: Divulgação/Cipaer-MT.
Com novos focos de incêndio, todos os atrativos turísticos do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães, em Mato Grosso, foram fechados na segunda-feira (9) para garantir a segurança dos visitantes.

Nesta terça-feira (10), o governador do Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), decretou situação de emergência no estado devido ao aumento nos incêndios florestais. A medida foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE). O decreto possibilita o governo estadual a comprar equipamentos, adquirir bens sem licitação e suspender contratos administrativos.

O primeiro incêndio que ameaçava o parque foi combatido dia 29 de julho, mas novos focos voltaram a afetar o local no domingo (8). As chamas descontroladas atingiram animais e provocaram engarrafamento na rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251) que liga a região à capital mato-grossense.

No primeiro incêndio, as chamas alcançaram 13% da vegetação. Ainda não há estimativa de o quanto foi atingido pelos novos focos. "Por motivos de segurança dos visitantes, a gestão do parque decidiu fechar todos os atrativos", segundo resposta da assessoria do Ministério do Meio Ambiente.

Os comerciantes de Chapada dos Guimarães reclamam que os incêndios que afetam o estado desde julho afastaram os turistas. "No ano passado não vimos fogo, o governo fez medidas de contenção (aceiro) na rodovia. O tempo ajudou também, choveu mais. Este ano nem fez frio, só calor e fogo.

Agora é rezar para não chegar aqui, porque não podemos ter medo e deixar o nosso lugar", afirma Romies Rodrigues, proprietário do Balneário Vale Verde, no rio Paciência, vizinho à região atingida pelo fogo no domingo.

Duas aeronaves sobrevoaram o parque durante toda terça-feira (9). Os aviões atuam como apoio aos 24 homens combatem diversos incêndios na região. O grupo aguarda que mais duas aeronaves vindas de Rondônia.

A brigada que trabalha no combate as queimadas é composta por 24 combatentes com apoio de seis homens do Corpo de Bombeiros estadual e 15 do PrevFogo, coordenado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (Icmbio).

Desde o início do período proibitivo das queimadas, com início em 15 de julho e estendido para o final de setembro, é o quinto incêndio a ameaçar o Parque Nacional de Chapada dos Guimarães.

Segundo informações da assessoria do Ministério do Meio Ambiente, o fogo na unidade de conservação teve início por meio de "ignição proposital", na região do Portão do Inferno, um paredão de arenito usado como mirante para os turistas.

Segundo o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), houve um aumento dos focos de queimadas no município de Chapada. Mato Grosso já acumula 13.600 focos de calor e foi o estado líder em queimadas neste ano.

A assessoria do governo de Mato Grosso afirma que uma região de 29.528,34 hectares foi autuada por conta de incêndios criminosos. Seis pessoas foram multadas durante a fiscalização em 31 regiões, com apreensão de 15 tratores e 13 motosserras.

Nos últimos cinco dias, dados do Inpe revelam que a umidade relativa do ar variou no estado entre 7% e 20%. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) para valores entre 30 e 40% uma região já fica em estado de observação.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.