Cananeia Lancha vira com turistas e chefe de cozinha morre no mar em São Paulo

Por: AE

Publicado em: 29/08/2019 13:51 Atualizado em:

Foto: Divulgação / Polícia Ambiental
Foto: Divulgação / Polícia Ambiental
Uma lancha que levava o piloto e três turistas virou ao ser atingida por uma onda alta, na tarde desta quarta-feira (28), na costa de Cananeia, litoral sul do Estado de São Paulo. Os quatro ocupantes foram lançados ao mar. O piloto e dois turistas foram resgatados duas horas depois do acidente. A chefe de cozinha Kátia Gazel Lenti, de 65 anos, foi retirada das águas já sem vida. A Marinha do Brasil e a Polícia Civil de Cananeia investigam o acidente.

Conforme o registro policial, os três turistas eram de Sorocaba, cidade do interior de São Paulo, e faziam um passeio de barco na barra de Cananeia, entre a Ilha Comprida e a Ilha do Cardoso. Segundo o piloto, a lancha foi atingida lateralmente por uma onda alta e virou, naufragando em seguida. 

O piloto de 36 anos foi o primeiro a ser resgatado por um barco da Companhia Marítima da Polícia Militar Ambiental. Em seguida, foram recolhidos dois dos turistas - um empresário de 53 anos e um comerciante de 55. Por fim, foi resgatado o corpo da mulher.

O piloto e os dois turistas foram levados para o hospital de Cananeia. Eles não estavam feridos e foram liberados depois de receber atendimento. O corpo da chefe de cozinha foi encaminhado para perícia no Instituto Médico Legal (IML) de Registro (SP). A Capitania dos Portos de São Paulo (CPSP) da Marinha do Brasil informou ter enviado uma equipe de peritos para investigar as causas do acidente. A Polícia Civil de Cananeia abriu inquérito para apurar o caso, registrado como de homicídio culposo.

Talento

A chefe de cozinha Kátia Gazel Lenti, mais conhecida como Kátia Baiana, tornou-se uma referência nos meios culinários pelo seu talento no preparo de pratos, principalmente da cozinha baiana. Ela contava que, desde os dez anos, se aventurava na cozinha, no preparo de pratos ensinados pela avó, da Bahia.

Durante oito anos, Kátia manteve uma barraca na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), em Sorocaba, onde tornou famoso seu acarajé. A chef comandou durante vários anos um restaurante especializado em comida baiana em Curitiba e atualmente mantinha um buffet gastronômico em Sorocaba. 

O corpo da empresária será velado nesta quinta-feira, dia 29, no Velório Ossel, em Sorocaba, e deve ser cremado na manhã de sexta-feira, 30, no Cemitério Memorial Park, na mesma cidade do interior paulista.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.