Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

MINAS GERAIS

Defensoria diz que vai acompanhar caso de menina retirada do convívio familiar após ser iniciada no candomblé

Publicado em: 05/07/2022 10:22 | Atualizado em: 05/07/2022 11:53

 (Foto: AFP PHOTO/Yasuyoshi CHIBA)
Foto: AFP PHOTO/Yasuyoshi CHIBA
A Defensoria Pública de Minas Gerais afirmou, nesta segunda-feira (4/7), que vai acompanhar o caso da jovem que foi retirada do convívio familiar após participar de um processo de iniciação religiosa em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana.

A decisão da defensoria visa realizar uma ação de caráter preventivo contra potencial racismo religioso. Após 40 dias no abrigo, a menina de 13 anos retornou para a família, na última quarta-feira (29/6).

No dia 20 de maio, a adolescente que participou de uma iniciação candomblecista foi levada para um abrigo quando o Conselho Tutelar acionou o Ministério Público de Minas Gerais. A jovem desmaiou algumas vezes após começar a usar turbante e apresentar pequenos cortes superfíciais na pele, o que fez com que a escola dissesse que "ela não precisava mostrar aquilo", segundo informado pela mãe da estudante, e fez com que a direção chamasse o Conselho.

O MPMG diz que a decisão foi baseada em uma violação de integridade física, restrição de liberdade e omissão de busca por tratamento de saúde. A defesa afirmou que as acusações não procedem e que outras medidas poderiam ser tomadas antes da retirada da jovem da família.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Em busca de água, indígenas brasileiros encontram novo lar
Manhã na Clube: entrevista com Carlos Veras (PT), deputado federal
China executa maiores exercícios militares em décadas
Papa recebeu como tapas os depoimentos de abusos no Canadá
Grupo Diario de Pernambuco