Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Atriz francesa Judith Chemla mostra feridas de violência doméstica

Publicado em: 05/07/2022 13:35

 (crédito: Reprodução/Instagram @judithhhhhhhhhhhhhh)
crédito: Reprodução/Instagram @judithhhhhhhhhhhhhh
A atriz francesa Judith Chemla, 37 anos, usou as redes sociais nesta segunda-feira (4) para relatar o caso de violência doméstica sofrido pelo pai de sua filha.

Em uma postagem no Instagram, Judith Chemla compartilhou fotos em que aparece com o rosto ferido. Na legenda ela fez um longo relato sobre as agressões que sofreu do ex-companheiro, o diretor de cinema Yohan Manca.

De acordo com informações do Deadeline e o site FranceInfo, em maio Manca foi sentenciado a cumprir oito meses de prisão por violência doméstica contra a atriz, mas a condenação foi suspensa. Na publicação na rede social, Judith Chemla desabafou sobre a suspensão da pena, afirmando não aguentar mais a situação.
  
Confira o texto a íntegra:

"Há um ano meu rosto estava ferido, azul, roxo sob meu olho, me vi deformada. Há um ano, olhei meu rosto no espelho e soube que não podia mais esconder meu rosto. O pai da minha filha. Aqueles que são capazes de fazer isso devem estar fora de perigo. Mas como? Não tenho vergonha dessa foto. Mas ele deveria se envergonhar, ele deveria se envergonhar hoje, um ano depois, ao invés de continuar me pressionando, de pensar que ele ainda tem condições de me manipular, ao invés de apodrecer a cabeça da minha filha, ele deveria estar envergonhado e calado, realmente querer ser perdoado. Este não é o caso. 

Tenho tantas evidências de que ele continua tentando me prejudicar. Voltar à delegacia pela terceira vez? Apresentando uma 3ª reclamação em 1 ano? Estar na indústria cinematográfica e ter a espada de Dâmocles com uma pena de prisão suspensa de 8 meses... Não é suficiente?

Eu estou exausta. O que é preciso para fazê-lo me deixar em paz? Realmente ir para a cadeia? Ele ainda vai se fazer de vítima com minha filha e ela vai sofrer por não ver o pai. Que eu guardo isso para mim? Ele ainda se sentirá acima da lei, continuará reclamando e contestando decisões judiciais com sua filha de 5 anos, que ela vê como um pai normal que ele não é. Ele continuará acreditando que é capaz de me pressionar e me intimidar moralmente. Eu não aguento mais. Eu exijo paz. Fica mais claro assim?"

Judith Chemla é conhecida por atuar nos filmes Camille Rewinds, Une Vie e Not My Type, além de ter sido indicada duas vezes ao prêmio Cesar do cinema francês.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Manhã na Clube: entrevistas com dr. Heitor Medeiros e André Navarrete (Innovation Meeting)
Em busca de água, indígenas brasileiros encontram novo lar
Manhã na Clube: entrevista com Carlos Veras (PT), deputado federal
China executa maiores exercícios militares em décadas
Grupo Diario de Pernambuco