Diario de Pernambuco
Busca

ESTADOS UNIDOS

Biden promete caçar criminosos que lucram com imigração ilegal

Publicado em: 29/06/2022 08:13

 (Foto: Jordan Vonderhaar/Getty Images/AFP)
Foto: Jordan Vonderhaar/Getty Images/AFP
Era tarde de segunda-feira (noite em Brasília), quando um grito de socorro chamou a atenção do funcionário de um prédio nos arredores de San Antonio, no Texas. Ao se aproximar de um caminhão abandonado em uma estrada, ele se deparou com uma pilha de corpos e com adultos e crianças acometidos pela insolação e pela exaustão. Os detalhes de uma das maiores tragédias envolvendo a imigração ilegal na história dos EUA comoveram o mundo.


Pelo menos 50 pessoas morreram — 22 do México, 7 da Guatemala, dois de Honduras e 19 com a nacionalidade desconhecida. Dezesseis foram hospitalizadas. O presidente Joe Biden lamentou a "trágica perda de vidas", classificou o incidente como "horrível e comovente" e prometeu caçar os criminosos que lucram com a imigração ilegal.

"Os relatos iniciais indicam que essa tragédia foi causada por contrabandistas ou traficantes de seres humanos que não têm consideração pelas vidas que colocam em risco e exploram para fazer o lucro", declarou Biden. "Esse incidente sublinha a necessidade de se perseguir a indústria criminosa multibilionária do contrabando, que ataca os imigrantes e leva a muitas mortes de inocentes. (...) Explorar pessoas vulneráveis pelo lucro é vergonhoso, assim como a arrogância política em torno da tragédia", acrescentou.

Na noite de segunda-feira, o republicano Greg Abbott, governador do Texas, culpou Biden pelas mortes, ao acusá-lo de abrir as fronteiras com o México. O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, desabafou: "É uma tremenda desgraça". Em 20 de julho, ele e Biden terão uma reunião bilateral, durante a qual o tema da migração será "central, básico".  Por sua vez, o papa Francisco expressou sua "dor". "Rezemos juntos por estes nossos irmãos mortos enquanto seguiam a esperança de uma vida melhor; e, por nós, para que o Senhor nos abra o coração e essas desgraças não aconteçam mais", pediu o pontífice. 

Por e-mail, Barbara Hines, advogada especialista em imigração e professora da Universidade do Texas, afirmou ao Correio que o governador Abbott tem politizado todas as decisões relacionadas à imigração. "A migração irregular existe há décadas, sob gestões de presidentes democratas e republicanos. Isso não tem a ver com a abertura de fronteiras. De fato, se elas estivessem abertas, sob um sistema de migração humano e coerente, as pessoas não seriam forçadas a recorrer a meios tão drásticos e perigosos para chegarem aos EUA", explicou.

Asilo
 
Hines crê que, para evitar tragédias do tipo, o Congresso deve adotar políticas migratórias mais humanas e sistemáticas que expandam o sistema de asilo. "É preciso viabilizar medidas para a entrada de trabalhadores e para a reunificação familiar. Para que ela ocorra, o Capitólio deve primeiro regularizar os migrantes que vivem nos EUA há décadas. Todas essas medidas receberam a oposição dos republicanos no Congresso. O México deve adotar medidas políticas e econômicas para que seus cidadãos não se sintam obrigados a a correr os riscos que resultaram neste terrível acontecimento", defendeu a estudiosa.

Especialista em fronteira dos EUA pela organização não governamental Human Rights Watch (HRW), Ari Sawyer admitiu à reportagem que o governo Biden tem, de forma reiterada, usado políticas para derrubar o sistema de asilo. "Isso leva pessoas desesperadas a tentarem a travessia. A migração nunca vai parar e, de fato, tende a aumentar, graças a violações dos direitos humanos em países de origem, a danos e desastres ambientais, e à desigualdade econômica. Levar as pessoas a morrer é uma escolha."

Segundo Sawyer, apesar de autoridades americanos terem se apressado a incriminar contrabandistas, "elas são as verdadeiras culpadas". Ela lembra que, por três décadas, os EUA lançaram ações destinadas a tornar a migração o mais punitiva possível. "Ao mesmo tempo, desativaram rotas seguras e legais. A tragédia em San Antonio foi o resultado previsível das políticas migratórias letais dos EUA." 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL

Deputado Joel da Harpa elabora PL contra a publicidade de alimentos ricos em açúcar nas escolas

12/08/2022 às 22h44

Novo diretor da Anvisa toma posse nesta sexta-feira

12/08/2022 às 22h42

Encontro de candidatas negras do Nordeste debate projeto político contra o racismo

12/08/2022 às 22h10

Silvio Costa critica Marília Arraes por escolha de candidato ao Senado

12/08/2022 às 21h50

TSE divulga cálculo para distribuição de tempo no horário eleitoral

12/08/2022 às 21h41

Novo diretor da Anvisa toma posse nesta sexta-feira

12/08/2022 às 21h39

Diagnóstico de monkeypox será feito em todos os Lacens até agosto

12/08/2022 às 21h38

Roberto Jefferson registra candidatura à Presidência no TSE

12/08/2022 às 21h36

Single de Beyoncé conquista a primeira posição da Billboard Hot 100

12/08/2022 às 21h30

FBI diz ter apreendido documentos classificados na mansão de Trump

12/08/2022 às 21h24

Confira os resultados da Quina 5922 e da Lotomania 2351 desta sexta

12/08/2022 às 21h18

Ator e comediante Kenan Thompson vai apresentar o Emmy 2022

12/08/2022 às 21h15

Wyden aproveita o crescimento do EAD e aumenta o seu portfólio de cursos nesta modalidade

12/08/2022 às 21h13

Masterboi inaugura a sua primeira planta frigorífica no Nordeste

12/08/2022 às 21h09

HBO Max pode demorar 45 dias para receber os lançamentos da Warner

12/08/2022 às 21h00

Varíola do macaco: empresa brasiliense submete dois testes à Anvisa

12/08/2022 às 20h51

Defesa afirma que supersalários divulgados 'apresentam incorreções'

12/08/2022 às 20h49

Ludmilla anuncia data de lançamento de Numanice #2 ao vivo

12/08/2022 às 20h48